sábado, 1 de novembro de 2014

Loja Maçônica Cataguasense é homenageada na Câmara por seus 126 anos em Cataguases


A Câmara Municipal de Cataguases, entregou oito moções nesta terça-feira (28) para pessoas e entidades que se destacaram em Cataguases.

Os homenageados foram: César Augusto Mattos, pelos relevantes serviços a frente da COOPEMATA proposto pelo vereador Aquiles Branco Ribeiro; Capitão Alexandre de Castro Leal da Polícia do Meio Ambiente proposto pelos vereadores Geraldo Majella, Gilmar Canjica e Joãozinho de Vista Alegre; Rafael Aguiar e todos os participantes do filme produzido em Cataguases "Eu não tenho Herói", vencedor do festival de Cabo Verde na África, proposto pelos vereadores Antônio Beleza e Maurício Rufino; Marcos Vinícius Vale, pela conquista do primeiro lugar na copa Barbacena de Jiu-Jitsu, proposto pelo vereador Antônio Beleza; Emerson Antônio da Silva por ter salvo a vida de uma pessoa nas águas do Rio Pomba, proposto pelo vereador Geraldo Majella e assinado por todos os vereadores; Empresa Francharry representada por Marisa da Silva Xavier e América lacerda Ribeiro pela comemoração de seus 15 anos ininterruptos em Cataguases proposto pelo vereador Geraldo Majella e Wilson Crepaldi Júnior (Bill Crepaldi) por relevantes serviços prestados como venerável da Loja Maçônica Cataguasense e também a Loja Maçônica Cataguasense pelos seus 126 anos de existência ambos propostos pelo vereador Aquiles Branco Ribeiro.


Confira Abaixo álbum com as fotos da homenagem:


Maçonaria em Cataguases

Proposta pelo vereador Aquiles Branco Ribeiro, a grande homenageada da noite, foi a Loja Maçônica "Cataguasense", por seus 126 anos de existência, que marcou também a história de Cataguases.

Em 19 de outubro 1888,  foi fundada a  Loja Maçônica “Cataguasense”, que já funcionava em Cataguases, desde 1883, no mesmo local, com o título de Loja Maçônica “Flor da Viúva”.

Wilson Crepaldi, venerável que também foi homenageado na noite, usou a tribuna da Câmara para contar um pouco desta história. "Viver é lembrar do passado, porém com os olhos no futuro, a vida meus senhores e senhoras, são pedaços de recordações que vamos juntando durante nossa existência e fazemos disso nosso futuro" disse o venerável que lembrou de nomes, como do poeta vassourense, Joaquim Osório Duque-Estrada, autor da letra do Hino Nacional Brasileiro e iniciado na Loja Maçônica Cataguasense no dia 2 de agosto de 1894. O Hino Nacional viria a ser composto anos mais tarde, quando o poeta ainda frequentava as oficinas em Cataguases, explicou. 

O orador também citou José dos Santos Júnior, primeiro venerável mestre da Flor da Viúva, José Gustavo Cohen, que influenciou junto a Dr Norberto Custódio Ferreira e Coronel João Duarte, para edificação do Hospital de Cataguases e Francisco de Barros que chegou a dar aulas no prédio da Maçonaria, além de lembrar da pronta intervenção da entidade quando se fazia uma injustiça com o pastor Metodista Felipe Ravaglia de Carvalho, que chegou a ser arrastado por um cavalo para ser expulso da cidade. Mais tarde, o reverendo também se tornaria maçom. "Passear pela História é reler o antigo livro da vida e não conter a emoção" disse.

A Maçonaria, como disse Wilson Crepaldi, tem desempenhado importante papel em Cataguases. "Trabalhamos sim no social, mas mantendo a postura de 1988, preferimos aqui não citar nossa postura, mas ficar no anonimado, como preceituou o divino Mestre Jesus, dar com a mão esquerda sem que a direita o veja, porque ela dá sem humilhar aquele que recebe e sem encher de orgulho aquele que dá"

Através da Loja Maçônica "Cataguasense", passaram 84 veneranças até hoje e outras Lojas foram fundadas, como:
  • Recreio Unido em Recreio 
  • 27 de abril em Leopoldina
  • Porto das acácias em Astolfo Dutra
  • Obreiros da Paz em Cataguases
  • Obreiros de Miraí em Miraí

Ordem DeMolay


Representando Ordem DeMolay em Cataguases, foi dado oportunidade para o jovem João Carlos (foto ao lado), que falou um pouco sobre a origem do nome que é inspirado no nobre francês Jacques de Molay, 23º e último Grão-Mestre da Ordem dos Templários e em Cataguases, o capítulo foi fundado em 17 de julho de 2003 onde segundo ele, tem aprendido muitas coisas, como convivência com as pessoas. "Nós temos três cargos altos dentro do Capítulo, mas o maior cargo que você pode ter lá dentro é de verdadeiro irmão" disse. 

O jovem ainda explicou que eles seguem 7 virtudes que são: O amor filial, a reverência pelas coisas sagradas, cortesia, companheirismo, fidelidade, Pureza e o patriotismo.

A ordem se reúne quinzenalmente em Cataguases

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila