sábado, 13 de dezembro de 2014

Em Cataguases, MG, conheça o Memorial Carmelitas da Divina Providência


Aberto à visitação de quem aprecia a história, as artes e a cultura

Quem gosta de história, artes e cultura não pode deixar de conhecer, em Cataguases, MG, o Memorial Carmelitas da Divina Providência, que funciona no Educandário Dom Silvério, na Praça Santa Rita, ao lado da capela do Colégio Carmo. As visitas podem ser feitas de segunda a sexta, de 14h às 16h, ou em outros horários, agendados previamente pelo telefone 3422-1398.
“Recebemos, com frequência, visitas de estudantes das escolas da cidade e de universitários de instituições como a UERJ, UFF, Unicamp, UFMG e outras, muitos deles de cursos de Arquitetura e Urbanismo, que vêm conhecer as obras modernistas da cidade. Contamos com a colaboração da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, que faz as indicações e muitas vezes agenda visitas de grupos e excursões”, informa o historiador Gilmar Moreira Gonçalves, responsável pelo Memorial.

Inaugurado em 2 de dezembro de 2012, na data em que a Congregação das Irmãs Carmelitas da Divina Providência completou 113 anos, o Memorial é considerado o espaço mais precioso desta instituição religiosa. “Aqui está o tesouro das Irmãs Carmelitas, não do ponto de vista material, mas sim histórico e sentimental”, afirma o professor Gilmar. Dentre as peças, estão relíquias consideradas sagradas, como restos de diversos santos e o Santo Lenho, que pela tradição seria um pedaço da cruz de Cristo, doado pelo Papa a Dom Helvécio, que o ofereceu às Carmelitas. Em exposição, estão também muitos objetos sacros de altar, peças que compunham as missas no início do século XX, um solidéu do Papa Pio XII, um conjunto de louças inglesas do século XVIII, dentre diversos outros objetos e móveis, muitos deles doados à Congregação ou que pertenceram às comunidades carmelitas. Os visitantes podem admirar também as peças de roupas e aparatos de altar, confeccionados pelas Irmãs, e os objetos pessoais da fundadora, Madre Maria das Neves, e de Madre Bernadete, que estruturou e impulsionou a Congregação. 
Missionárias em obras sociais, escolas, asilos e hospitais, as Irmãs Carmelitas da Divina Providência atuam atualmente em oito estados brasileiros e estão também na região de Puyo, no Equador. Com o historiador Gilmar Moreira Gonçalves, estão sendo realizadas diversas pesquisas documentais e gravações de entrevistas com as irmãs mais idosas, a fim de preservar a memória desta congregação religiosa.
“Cumprimentamos a Irmã Dazir, Superiora Geral das Carmelitas da Divina Providência, pela promoção desse precioso espaço em nossa cidade”, agradeceu a Diretora Administrativa do Colégio Carmo, Irmã Dahlia Rezende.
Quem visita o Memorial, conhece também, nas dependências do Educandário Dom Silvério, o “Espaço Cultural Madre Josefina”, um ambiente climatizado, com sistema de som, telão e projetor de vídeo, banheiros, cozinha e varanda, destinado à realização de palestras, recepções e outros eventos. É lá que fica o famoso painel “A Criação do Mundo”, pintado em 1956, por Emeric Marcier.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila