quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

VÍDEO: Após a morte de seu filho, pai desesperado vai a Câmara de Cataguases para desabafar

Em meio ao clima de eleição da nova Mesa Diretora da Câmara, na sessão desta terça-feira (16), o Sr. Célio José Vieira, (Celinho) que não estava inscrito inicialmente, após saber da morte repentina de seu filho, David Barbosa Vieira, 17 anos, usou a tribuna da Câmara a pedido do vereador Walmir Linhares, com autorização do presidente Fernando Pacheco para desabafar.

Segundo ele, seu filho tinha uma doença rara que necessitava de acompanhamento constante. ele iniciou dizendo ser lamentável o que está acontecendo em Cataguases na área da saúde da atual administração, pois conforme disse, seu filho deixou de consultar 11 vezes em Belo Horizonte, perdendo inclusive uma cirurgia o que seria essencial para se manter vivo, o que teria culminado com a morte de seu filho naquele momento. "Ninguém está fazendo nada, infelizmente. Fernando como outros vereadores, teve a oportunidade de ir lá comigo conversar, agora eu tenho de pagar um preço alto de ir lá enterrar meu filho" disse emocionado.

Célio pediu aos vereadores que tomassem providências, pois o governo providenciava a medicação de seu filho, que chega a US$ 720 mil, por mês e a prefeitura de Cataguases, teria negado o transporte. "Está aqui o desabafo de um pai que vai ter de enterrar seu filho amanhã, mas eu espero que vocês façam alguma coisa, eu não quero saber quem é oposição ou situação, eu quero que apurem o que está acontecendo nesta saúde [...] vai esperar acontecer mais mortes para um inocente pagar pelos os pecadores?" disse o pai muito comovido que agradeceu ao vereador Fernando Pacheco Fialho por tê-lo ajudado, como vereador e antes quando era secretário de saúde na gestão do ex-prefeito Willian Lobo. "Algumas pessoas acham que você está favorecendo, se estivesse favorecendo, meu filho não estaria na situação que está" completou.

Após sua fala, muitas pessoas ficaram comovida e indignadas no plenário da Câmara chegando às lágrimas e o presidente Fernando Pacheco completou: "Como eu queria ter tráfico de influência para tentar conseguir destas 11 consultas pelo menos umas 5 Celinho, você sabe a nossa luta como foi".

Assista abaixo ao vídeo na íntegra:



Nota da Secretaria Municipal de Saúde:

Em virtude das declarações prestadas na tribuna da Câmara Municipal pelo Sr. Célio José Barbosa esclarecemos que no dia 18 de dezembro fomos procurados pelo Sr. Célio que declarou nesta Secretaria que não teve a intenção de ofender o Sr. Prefeito, José César Samor, e o secretário de saúde, Geraldo Leite Antonucci, e sim funcionários que já não estão mais nesta secretaria. Informou ainda, que estes sempre atenderam com presteza as necessidades do menor Daivid Barbosa, o que pode ser comprovado através de documentação de fornecimento de medicamentos, oxigênio,transporte, consultas, entre outras despesas disponíveis para eventuais consultas nesta Secretaria. Salientamos que o genitor do menor prestou as mesmas declarações para o Jornal Cataguases as 14:00 do dia 18/12/2014 nesta Secretaria,o que foi gravado e será publicado no Jornal Cataguases de 21/12/2014. 

Um comentário :

  1. Se o povo não tem maturidade na hora de eleger um prefeito, deveria ter maturidade e firmeza para titar o prefeito do cargo, a área da saúde está péssima, emprego uma vergonha. Cataguases acabou, principalmente para os pobres que dependem de tratamento de saúde, emprego, segurança, etc... Fora Cezinha, péssimo governo.

    ResponderExcluir

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila