segunda-feira, 13 de abril de 2015

CATAGUASES: Comissão da Câmara criada para resolver problemas do bairro São Marcos consegue importantes avanços

Uma Comissão de Assuntos Relevantes da Câmara Municipal de Cataguases, formada pelos vereadores Serafim Spíndola, José Augusto Titoneli e Walmir Linhares, com o objetivo de solucionar dois problemas de maior urgência que os moradores do bairro São Marcos, condomínio criado com recursos do programa Minha Casa Minha Vida do Governo Federal, vem convivendo, relativos a Conta de água, se reuniu na manhã desta quinta-feira (9) no plenário da Câmara. 

O primeiro problema, diz respeito a colocação de hidrômetros individuais nos blocos e o segundo é relativo ao Bloco 27 que teve a água cortada após o dinheiro da conta de água ter sido desviado pela síndica e deixar 16 apartamentos sem água.

Também compareceram os vereadores Antônio Beleza, presidente da Câmara, Paulo Aritana, Luiz Carlos Sodré e Fernando Amaral, além de representantes da Copasa, dos moradores do bairro São Marcos e do Secretário Municipal de Assistência Social, Vanderlei Pequeno.

No início, o vereador Serafim Spíndola, falou que a Caixa Econômica Federal, também foi convidada para participar, mas o Gerente local da empresa, José Romero Barbosa, não quis comparecer, uma vez que já estava agendada uma reunião para o dia 16 na Casa de Maria para tratar desse assunto. "Eu liguei para o Gerente local da Caixa, José Romero, mandei um convite pra ele por escrito e ele sequer recebeu o convite, ele falou que não ia assinar o recebimento porque era convite" disse Serafim.

Foi apurado, que o valor total das contas de água do bloco 27, girava em torno de R$ 3.700,00, relativos aos meses de janeiro, fevereiro e março, somados a multas, por violação dos hidrômetros e que embora todos os moradores dos apartamentos haviam pago o condomínio, a sindica não teria efetuado o pagamento, além de violar os hidrômetros. Após as discussões, por iniciativa do vereador Serafim Spíndola, os representantes da Copasa, se dispuseram em consultar seus superiores, para retirar as multas, o que abaixaria o débito para menos de R$ 2 mil e efetuar o parcelamento da conta, visando resolver o problema de imediato. Serafim também sugeriu que a prefeitura, através da Secretaria de Assistência Social, assumisse esta conta para não onerar ainda mais os moradores e o Secretário Vanderlei Pequeno, ficou de estudar a questão. Com relação ao ato da síndica, a mesma está sendo processada, mas deverá aguardar a solução por parte da justiça. José Carlos Alves, representante da Copasa, disse que com o novo parcelamento e o pagamento de 10% do valor total do débito, a água será religada imediatamente.

O outro problema, embora mais difícil, mas que se justifica, para que problemas como o ocorrido no bloco 27 não mais aconteça e também por representar maior economia por parte dos moradores, uma vez que todos pertence a categoria "baixa renda" e tem o direito de obterem descontos nas contas de água, seria a colocação de hidrômetros individuais nos blocos, mas o valor para realizar esse serviço, gira em torno de R$ 200 mil por bloco e uma das soluções, seria acionar a Caixa Econômica Federal para que esta acione a empreiteira responsável e execute o trabalho pois a obra ainda está na garantia.

Ficou acertado que toda a documentação relativo ao projeto do residencial, será analisada pela comissão e que está se reunirá posteriormente para tentar chegar a uma solução para este problema.






Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila