terça-feira, 21 de abril de 2015

Em entrevista a rádio de Leopoldina, Pimentel critica governo de Alberto Pinto Coelho e diz que 6 mil convênios foram cancelados no "apagar das luzes" entre eles o Pró-municipio para Cataguases

Em entrevista concedida ao radialista Haroldo Campos Crespo do programa "Haroldo em Notícias" que vai ao ar pela rádio Cidade de Leopoldina (FM 104,3), o atual governador Fernando Pimentel criticou novamente o governo anterior.

Foto: Agência Minas
O site Mídia Mineira, teve acesso ao áudio de parte da entrevista, na qual, o governador fala sobre diversas demandas da Zona da Mata Mineira e afirma que este ano será um ano difícil, porque terá de retomar as obras que pararam a partir de setembro de 2014, começando pelo pagamento das faturas que ficaram pendentes. "Eu quero superar logo essa fase de balanços e diagnósticos para começar efetivamente a fazer aquilo que os mineiros querem e que a gente foi eleito pra fazer" disse o governador.

Fernando Pimentel, afirmou que pretende retomar as obras do Hospital de Além Paraíba e todos os projetos que estão parados e acredita que a partir de maio deste ano, já poderá iniciar esses processos.

O governador também falou sobre vários empenhos que teriam sido anulados pelo governo anterior de Alberto Pinto Coelho, que totalizariam R$ 1.200.000.000,00 (Um bilhão e duzentos milhões), deixando faturas que não puderam ser pagas. O governador interpretou que o motivo da anulação desses empenhos, foi para que não aparecessem nos restos a pagar, mas disse que a Lei permite a anulação no caso de irregularidades. "Eu acho que não teve irregularidades nessa faturas, mas eu não posso apenas achar, eu tenho de ter certeza, então nós vamos ter de ver fatura por fatura, chamar as pessoas, identificar os serviços que foram feitos, para ai, emitir um novo empenho e então poder pagar as pessoas" disse Pimentel.

Outra crítica de Pimentel ao governo de Alberto Pinto Coelho, foi relativo a 6 mil convênios entre Estado e Municípios, que segundo ele, foram cancelados no "apagar das luzes", entre esses convênios, está o convênio do Pró-Município que foi assinado em 9 de outubro de 2013, pelo prefeito Cesinha e o então governador na época, Antônio Anastasia, no Clube do Remo, onde liberava R$ 350 mil para recuperação de duas pontes sobre o Ribeirão Meia Pataca, uma na proximidade do distrito de Sereno e outra no bairro São Diniz, além de melhorias na Ponte Metálica. Com o cancelamento, Cataguases fica impossibilitado de receber esse recurso a menos que o governador faça novo convênio. No entanto, Pimentel, não deixou claro na entrevista, se irá renovar o convênio, mas disse que fará uma visita na Zona da Mata no mês de maio deste ano e pretende passar por Além Paraíba, Leopoldina e Cataguases para conversar. 

Leia também:

Em visita a Cataguases, Governador entrega obras e anuncia a liberação de importantes recursos para saúde


Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila