domingo, 21 de junho de 2015

Cataguases comemora centenário da Ponte Metálica Astolfo Dutra Nicácio

Na manhã deste sábado, 20 de junho, a Prefeitura de Cataguases promoveu uma serie de eventos comemorativos pelos 100 anos da Ponte Astolfo Dutra Nicásio, popular e carinhosamente conhecida por “Ponte Velha”, cartão postal da cidade. A festividade teve início nas escadarias do Paço Municipal, com o encerramento da exposição de poesias, desenhos e colagens feitas por alunos das escolas municipais, tendo como tema a ponte centenária. Diretoras das escolas participantes da mostra foram congratuladas pelo prefeito Cesinha Samor, juntamente com o deputado federal Wadson Ribeiro (PCdoB) e com os secretários municipais Zeca Junqueira (Cultura e Turismo) e Luciana Moreira (Educação). O evento foi abrilhantado pela apresentação do Coral Encantando, patrocinado pelo Sicoob Coopemata, muito aplaudido pelos presentes.

Em seguida, aconteceu na Livraria Aluados, o lançamento do livro “Centenário da Ponte Velha”, do escritor e jornalista Washington Magalhães, para depois, todos se deslocarem para a “boca da ponte”, próximo ao estacionamento da Casa Mattos, onde aconteceu a execução do Hino Nacional, na voz de Flávia de Paula e no violão, Maria do Carmo Oliveira Souza, a Cacati, integrantes do Proler de Cataguases.

O escritor e jornalista Whashington Magalhães
lançou seu livro "Centenário da Ponte Velha"
Na ocasião, o gerente regional dos Correios da Zona da Mata, José Luciano Borges, o coordenador de vendas regional, Sérgio Nogueira Guimarães, a assistente comercial regional Cláudia Gomes e a gerente da agência dos Correios em Cataguases, Adriana Alves Santos, fizeram também o lançamento do selo e o carimbo comemorativo para a data. O Prefeito Cesinha Samor, o Deputado Wadson Ribeiro, e o Secretário Municipal de Cultura e Turismo, Zeca Junqueira, tiveram o privilégio de descerrar a placa e desatar a fita inaugural, liberando o acesso à velha Ponte Metálica, agora nova, enfeitada para a sua festa, com direito a um belo bolo comemorativo.

O Secretário Municipal de Cultura e Turismo, Zeca Junqueira, falou de seu contentamento ao ver que a gestão municipal caminha para o resgate e a preservação do patrimônio histórico de Cataguases. Zeca frisou que, embora carioca, sempre carregou Cataguases nas lembranças de infância e adolescência. “Finalmente, pude voltar a Cataguases, e, se eu puder fazer um pedido à ‘Ponte Velha’ eu pediria que ela não deixasse mais eu ir embora daqui", afirmou, bastante emocionado.

Em seu discurso, o prefeito Cesinha Samor, fez breve relato sobre a história da Ponte Metálica, destacando que "além do seu valor cultural, simboliza, nesse momento, o afeto que temos pela cidade onde nascemos e na qual vamos fazendo amorosamente nossa travessia pela vida". Visivelmente emocionado, Cesinha falou de sua alegria em poder ser o chefe do executivo numa data tão importante para a população de Cataguases.

Com a palavra, o deputado federal Wadson Ribeiro destacou a data histórica e a importância da Ponte Metálica como símbolo da cidade, mas aproveitou a oportunidade para reiterar seu compromisso político com Cataguases e a região. O deputado informou que, em que pese as dificuldades financeiras que atravessa o governo federal, levando ao corte de 50% dos recursos previstos para emendas parlamentares, os investimentos reservados para Cataguases foram mantidos. "Dos R$ 5 milhões que tenho direito, destinei R$ 2 milhões para obras de infraestrutura para esta cidade", garantiu Wadson Ribeiro.

A noite aconteceu o 63º Sarau
Foto: Emanuel Messias Mariquito
As comemorações pelo centenário da Ponte Metálica continuaram na noite deste sábado (20), a partir das 20 horas, no estacionamento da Casa Mattos, com o 63º sarau promovido pela Associação dos Criadores de Arte de Cataguases, a Acriar, contando também com a participação das mulheres rurais, que comercializaram seus quitutes e cerveja gelada.

Texto: Roberto Guimarães / Fotos: Ari (Jornal Cataguases)



Sobre a Ponte


Em 1910, o governo provincial assinava ato mandando construir a nova ponte sobre o Rio Pomba, em Cataguases, em substituição à antiga, de madeira. As obras foram iniciadas em 10/06/1912 e concluídas em 14/06/1915. A ponte metálica veio trazer notáveis benefícios ao desenvolvimento de Cataguases, dando também condições da cidade se expandir para o seu lado direito que era, desde então, a ligação com o Rio de Janeiro, capital do país. Trata-se de uma ponte artisticamente bem trabalhada, trazendo o mesmo tipo de embelezamento à cidade. No primeiro suporte, no alto da ponte à entrada, há a seguinte frase latina: “Pacificusne est ingressus tuus?” (É pacífica a tua chegada?). E, igualmente no mesmo local, à saída, outra frase latina: “Revertere ad me, suscipiam te!” ( Volta, que eu te receberei).

Fonte: blogdecataguases.blogspot.com.br


Sobre Astolfo Dutra Nicácio

Astolfo Dutra Nicácio (Santa Rita de Meia Pataca, 17 de dezembro de 1864 — Cataguases, 23 de maio de 1920) foi um advogado e político brasileiro.

Filho do coronel Pedro Dutra Nicácio e de Raquel Dutra Vieira de Rezende. Formado pela Faculdade de Direito de São Paulo em 1888, exerceu a advogacia em sua cidade natal e de 1890 a 1891 foi juiz municipal daquela mesma cidade.

Na política, foi eleito vereador, agente executivo e presidente da Câmara Municipal de Cataguases. Em 1900, elegeu-se deputado estadual de Minas Gerais, chegando a ser presidente da Assembleia Legislativa estadual. Em 1904 foi eleito deputado federal pelo seu Estado, tendo sido reeleito em várias legislaturas. Tornou-se presidente da Câmara dos Deputados, presidindo por duas vezes, de novembro de 1914 a julho de 1917 e de julho de 1919 a maio de 1920.

Em sua homenagem foram batizados com o seu nome o município mineiro de Astolfo Dutra, uma escola estadual e também um dos principais logradouros de Cataguases.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila