sexta-feira, 24 de julho de 2015

Hospital de Cataguases aceita proposta da prefeitura para pagamento do restante da dívida


Em audiência na tarde desta sexta-feira (24), com o meritíssimo juiz de direito, Dr. Edson Geraldo Ladeira, na 2° Vara Cível da Comarca de Cataguases, a Prefeitura Municipal de Cataguases chegou a um acordo com o Hospital de Cataguases com relação ao restante da dívida que ainda se encontrava pendente.

No dia 26 de junho deste ano, a primeira parte da dívida, no valor de R$ 969.391,68, referente a Rede de Urgência e Emergência, foi negociada em 3 parcelas iguais de R$ 323.130,56, pagas até o último dia dos meses de junho, julho e agosto, ficando o restante, de R$ 801.668,10, para serem negociados hoje.

Após rápida conversa entre os representantes do Hospital e Prefeitura de Cataguases, juntamente com os advogados das instituições e a Dra. Eliana Spíndola, pela Defensoria Pública, o Hospital resolveu aceitar a proposta da Prefeitura de pagar o valor em 6 parcelas, sendo as 4 primeiras, no valor de R$ 100.208,51 e as duas últimas de R$ 200.417,02. A primeira parcela será paga no último dia de setembro deste ano e a última parcela em fevereiro de 2016, sempre no último dia de cada mês. Caso o Município deixe de pagar qualquer uma das parcelas,o Hospital poderá postular o sequestro do dinheiro em até 10 dias do pedido.

O provedor do Hospital de Cataguases, Wilson Crepaldi Junior, o Bill Crepaldi, disse para a reportagem do site Mídia Mineira que o acordo não foi o que o Hospital esperava, mas como já havia um acordo anterior, resolveu aceitar as 6 parcelas. O provedor também disse que estas parcelas, não quitam o déficit do Hospital, mas serve para amenizar, pois hoje, a entidade tem tido cerca de R$ 500 mil por mês. Ele também falou que várias ações já estão sendo feitas para tentar resolver o problema. "Nós estamos tentando angariar mais alguma coisa para tentar suavizar o déficit que tem tido, para que seja um valor mais baixo. Nós estamos fazendo uma ginástica, paga um empréstimo, faz outro, ameniza uma dívida, dá uma parte de outro valor em outra dívida e nós vamos remanejando até conseguirmos uma verba extra, ou junto ao Ministério da Saúde ou junto ao Governo do Estado para que a gente possa respirar mais folgado." completou.

O Secretário Municipal de Saúde, Geraldo Leite Antonucci, também falou para nossa reportagem e expressou sua felicidade pelo acordo e de estar trabalhando com o prefeito Cesinha, e por hoje estar fechando  um acordo amigável, tranquilo para que o pagamento de toda dívida do governo Cesinha fique em dia. "A partir de agora, nós estaremos sempre atentos" disse o secretário que também explicou que o dinheiro que será utilizado para pagamento, vem de dotação própria da prefeitura, dentro do valor obrigatório que é repassado para Secretaria de saúde e que com isso já está ultrapassando a faixa de 23% quando o mínimo é 15%.

Por último, o prefeito Cesinha Samor, iniciou dizendo que "nunca disse que não iria pagar" e que poderia ter sido feito um acordo sem a necessidade de intermediação da justiça. "Só não fiz um melhor acordo, porque a Prefeitura não tem condições de dar mais, do que foi combinado, Eu vou pagar tim tim por tim tim". O prefeito também aproveitou para alfinetar as administrações passadas, dizendo que quando se tem boa vontade tudo se resolve, se referindo a outra dívida antiga da prefeitura com o Hospital de Cataguases, da época do então prefeito  Dr. Tarcísio Henriques.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila