xxxxx

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Crise no setor moveleiro faz Ubá ter 1007 demissões a mais que contratações até julho segundo CAGED

Devido a crise que o país tem enfrentado, seguindo o que acontece na maioria dos municípios brasileiros, Ubá teve um dos piores desempenhos com relação a geração de empregos segundo dados do o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho.

Foto: SINDMOV
No primeiro semestre de 2015, foram admitidos em Ubá 5668 pessoas contra 6374 demitidos ficando com o saldo negativo de 706 postos de trabalho. Se contabilizado até o mês de julho, a retração é ainda maior, chegando a 1007 vagas a menos no mercado.

A Indústria foi o setor que teve maior retração no município, com 2.569 admissões contra 3.303 demissões, apresentando saldo negativo de 734 postos de trabalho no primeiro semestre. Em julho a retração continuou com mais 168 postos a menos, chegando ao saldo negativo de 902 postos. Essa retração, se deve principalmente a crise que o setor moveleiro tem enfrentado, precisando demitir inúmeros funcionários mensalmente. Hoje, as empresas estão trabalhando com 80% da capacidade e queda nas vendas, mas há esperança de melhorias até o final do ano.

O setor de serviços, no entanto, foi o que mais gerou empregos no primeiro semestre no município, com 1.495 contratações contra 1.217 demissões, ficando com saldo positivo de 278.

Confira abaixo o quadro completo com os dados do primeiro semestre do CAGED:
(Clique na imagem para ampliar)



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila