terça-feira, 29 de setembro de 2015

Bolinha confessa ter matado a menina Érika em Leopoldina e população pede justiça


José Carlos da Silva Balbino, vulgo "Bolinha" preso na manhã desta terça-feira (29), pouco antes das 10 horas (conforme notícia veiculada em primeira mão por este site), confessou na delegacia ter matado a menina Érika Resende Simeão de Oliveira, de 4 anos.

A prisão foi realizada por agentes da Polícia Civil de Cataguases e Leopoldina, na estrada velha que liga os dois municípios, próximo ao bairro Limoeiro onde reside em Leopoldina.

Conforme informações, o autor alegou estar drogado e embriagado no momento do crime e deverá ser indiciado por homicídio qualificado e estupro. Ele deverá permanecer preso até a conclusão do inquérito policial.

No momento em que a população foi informada de que Bolinha havia sido preso, uma multidão se aglomerou na porta da delegacia de Leopoldina pedindo justiça. Outros, mais exaltados pediam para que a polícia o entregasse ao povo, a Polícia Militar esteve presente para impedir excessos por parte da população que ficou revoltada com o crime brutal. O autor foi então transferido para Juiz de Fora e apresentado no 4º DEPPC.

Durante a coletiva, o chefe do 4º DEPPC, delegado-geral Saed Divan,  explicou que, antes do crime, o autor estava no bar com a mãe e a criança. “Depois que eles foram para casa, na noite de sexta, a mãe adormeceu, e quando acordou na madrugada, ela viu que nem a filha de 4 anos e nem o amigo estavam em casa. Ela se desesperou, começou a procurar a criança, entrou em contato com vizinhos e, infelizmente, encontraram a criança morta, aproximadamente às 09h da manhã do sábado”, explicou.

Relembre o caso

A menina Érika Oliveira, que completaria 5 anos na próxima segunda-feira (4/10), foi raptada de sua residência por Bolinha na madrugada de sábado (26). Pela manhã, por volta de 7 horas a mãe deu por falta da criança e a irmã mais velha disse que o Bolinha havia levado, ela então, ligou em pânico para a polícia que encontrou o corpo em um terreno próximo a residência da vítima na rua Dr. José de Melo Lima Júnior, bairro Popular, que fica nas proximidades da BR-116. Ela foi encontrada nua com sinais de violência sexual e de que teria sido morta por asfixia, a boca estava cheia de capim. Desde então, iniciou-se uma busca frenética pelo suspeito, sendo encontrada em sua residência uma bermuda suja de sangue. Cerca de 42 policiais militares, cães da ROCCA de Muriaé, um helicóptero da PM de Belo Horizonte, além da polícia civil estiveram no caso até ele ser finalmente encontrado.


*Com informações da 4º DEPPC
Fotos enviadas pelo Whatsapp, Polícia Civil/Divulgação e 4º DEPPC


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila