quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Câmara aprova projeto que cria serviço de mototaxista em Cataguases

Os trabalhadores interessados na regularização das atividades de transporte de passageiros “mototaxistas”, serviço comunitário de rua “motoboy” e transporte de mercadorias “moto-frete”, venceram a primeira etapa na noite desta terça-feira (1º), para que estes serviços sejam implantados em Cataguases. 

A Câmara Municipal votou e aprovou por 14 votos e apenas 1 contrário, do vereador Fernando do Amaral, o projeto número 34 do Vereador Vinícius Machado que regulamentou em Cataguases os serviços.

Apesar de ainda haver controvérsias em relação a legalidade do projeto, por ser apresentado pelo Legislativo e não pelo Executivo e também o risco dos sindicatos das Empresas de Transporte de Passageiros de Cataguases e dos taxistas entrarem com ações propondo a inconstitucionalidade do mesmo, o projeto segue agora para sanção ou veto do prefeito Cesinha Samor.

Walmir Linhares iniciou as discussões, pedindo para que o projeto fosse votado devido ao tempo em que o projeto já está tramitando. "Na oportunidade, nós fizemos um apelo ao autor da proposição para  que devolvesse ao Executivo para que ele enviasse a esta Casa dentro da legalidade e normalidade mas infelizmente o prefeito falhou, a sua assessoria jurídica o impediu, os bajuladores que o cercam e recebem recursos públicos para trabalhar em favor do povo não responderam a altura. Nós estamos aqui nesta Casa há mais de 30 meses, na minha conta bancária já passam de R$ 100 mil a R$ 200 mil e até agora a minha produção é mínima! Atendendo o clamor do povo eu invoco esta Casa para criar coragem e botar o projeto em discussão" disse o vereador que também indagou mais tarde: "Que tipo de cidade nós buscamos para nossos netos e filhos? Uma cidade de aposentados? Uma cidade que apenas uma classe domina? Nós estamos assistindo nos últimos anos, uma classe dominando o Município de Cataguases, não há avanço" completou.

O Vereador Serafim Spíndola, embora tenha votado favorável ao projeto, considerou o mesmo inconstitucional, pois conforme explicou, o projeto deveria partir do Executivo e não do Legislativo.

Já o vereador Fernando Pacheco, discordou de Serafim dizendo que não se poderia afirmar que o projeto é ilegal, porque deveria ter primeiro uma sentença judicial e cada juiz poderá ter entendimento diferente. Pacheco se baseou no Artigo 8º da Lei Orgânica onde diz que "o Governo Municipal é constituído pelos Poderes Legislativo e Executivo", que compete ao Município legislar sobre este assunto e que o poder Legislativo, faz parte do Município. Mais tarde, Pacheco também argumentou que o serviço já funciona irregularmente e que a decisão final caberá ao  Executivo que se vetar, também não fará a licitação. "O prefeito, não pode ficar enclausurado em um gabinete e mandando tudo pra cá, como foi o caso da Boate Oasis e do Viking, mandaram as pessoas nos procurar para fazer uma Lei que é iniciativa dele também, isso pra mim é covardia, isso pra mim é fugir da pressão que é própria do cargo eleito, então, que ele decida, que ele faça da maneira dele [...] Tá na mão do prefeito, ele é muito bem pago para isso, para decidir" completou.

Fernando do Amaral, único voto contrário, justificou seu voto dizendo acreditar que da forma que está o projeto poderá ser embargado pela justiça e não prosperaria, por acreditar que quem deveria apresentar o projeto é o prefeito.

Majella pediu aos interessados para não se endividarem, mesmo com a aprovação do projeto, pois a aprovação é apenas o primeiro passo e outros passos deverão acontecer.

Maurício Rufino, disse que o surgimento do mototáxis é inevitável, porque já acontece em outros municípios e defendeu a iniciativa do vereador Vinícius Machado: "Esperar que o prefeito faça, é esperar acabar o mandato" disse o vereador criticando o Executivo que segundo ele, tem apresentado proposições redigidas erradas, com justificativas incompatíveis e algumas sem coerência, além da "lentidão para regulamentar o que é de interesse da população" disse.

Por fim, o vereador Vinicius Machado, agradeceu a todos, ressaltou a importância do projeto e disse que apenas a primeira etapa foi vencida. O projeto foi aprovado com grande manifestação e aplausos por parte dos interessados.

Outros projetos:

Outros dois projetos também foram aprovados na noite, ambos do vereador Luiz Carlos Sodré, o Russo.

O primeiro, de número 83/2015, criou o Dia Municipal do Skatista a ser comemorado no dia 10 de novembro e o segundo, de número 85/2015, Criou o cadastro de doadores de sangue para os Servidores da Câmara Municipal de Cataguases, permitindo que servidores do Legislativo doem sangue e ganhem 1 dia a mais nas férias.

No início da sessão, também foi descerrada placa que deu nome a galeria de Emanuel Carvalheira Peixoto.







Farmácias de Plantão em Cataguases
04 Domingo
05 Segunda
06 Terça
07 Quarta
08 Quinta
09 Sexta
10 Sábado
FarmaCenter São Geraldo Droganova São Francisco N. Sra. Aparecida Brasil Sta Tereza
N. Sra Rosário Silveira Farmanossa Cataguases Campinho São Mateus Silveira II