terça-feira, 6 de outubro de 2015

Câmara rejeita veto do prefeito Cesinha para reserva de pagamentos para precatórios e mantêm o veto para orçamento impositivo

Em uma sessão com aproximadamente 3 horas de duração, a Câmara de Cataguases, derrubou o veto do prefeito Cesinha Samor referente a emenda da Lei Orçamentária Anual (LOA) dos vereadores Fernando Pacheco Fialho e Maurício do Vale Rufino, que passa a obrigar o Executivo a reservar 5% de todos orçamentos, exceto da saúde e educação, para pagamento de precatórios. O veto foi derrubado com 11 votos, contra 1 voto pela manutenção, do vereador Fernando Amaral, uma abstenção, do vereador Geraldo Majella, devido seu irmão ser parte interessada e duas ausências, dos vereadores Maurício Rufino e Serafim Spíndola.

Fernando Pacheco criticou muito a mensagem de veto do prefeito, dizendo que o chefe do Executivo primeiramente enviou a mensagem, com vício de forma e que neste ofício de agora, foi muito mal orientado por ainda dizer que não concordava com a primeira devolução do veto. Com relação da fundamentação do veto, Pacheco disse que a procuradoria do Município não fundamentou razões para o veto e utilizou o artigo 100 de forma leviana, pois é justamente o artigo 100 que legitima a emenda segundo Pacheco. O vereador explicou que a emenda visa colocar um planejamento sobre os precatórios a fim de que possa cumprir o pagamento destes. Pacheco também explicou que a emenda não trás gastos para o Executivo, que precisa melhorar a administração como enxugar a folha de pagamento, aluguéis que em sua época era aproximadamente R$ 18 mil e hoje já está em R$ 80 mil. "É completamente descabida essa justificativa, colocou porque quer colocar para ser contra [...] ao meu ver estamos ajudando ao Executivo colocando no fluxo de caixa o pagamento de precatórios que é um desrespeito ao judiciário [...] Para mim este parecer é um arremedo de parecer, inócuo, sem nenhuma fundamentação" finalizou.

Já o outro veto do prefeito, que criava o orçamento impositivo, também na LOA, foi mantido, com 7 votos pela manutenção e 5 pela derrubada (Titoneli, Russo, Aritana, Vinicius e Beleza) além de 3 ausências (Michelângelo, Rufino e Serafim).

Dos projetos do Executivo, o projeto nº 11/2015, que pretende a Revisão Geral do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente - COMDEMA, teve o pedido de sobrestamento por 1 sessão, por parte do vereador Fernando Pacheco que justificou dizendo que deverá fazer um substitutivo, visando melhorar a constituição dos membros. O outro projeto, de número 19/2015, que autoriza abertura de Crédito Especial no valor total de R$ 10.000,00, foi aprovado por unanimidade.

Do legislativo, o projeto nº 74/2015, do vereador Antônio Gilmar de Oliveira (Gilmar Canjica), que passa a obrigar a divulgação do cardápio da merenda escolar oferecida pela Secretaria Municipal de Educação, foi aprovado por unanimidade. 

Já o projeto número 95/2015 do vereador Paulo Sérgio Ribeiro Ventura (Aritana), que pretendia dar nome a rua de Wantuil Cardoso de Lima a logradouro público do Município de Cataguases, foi retirado pelo mesmo, após verificar que a rua pretendida já possuia nome.

Por fim, o Projeto de Resolução nº 8/2015, que estava assinado pelos vereadores Maurício Rufino, João Manoelino, Fernando Amaral Russo e Walmir Linhares, visando o aumento de sessões ordinárias de 4 para 6 mensais, foi rejeitado em primeira votação, com 7 votos a favor e 5 pela rejeição (Gilmar, Titoneli, Russo, Walmir e Beleza). Os vereadores Walmir e Russo, solicitaram a retirada de seus nomes do projeto. Como o projeto necessitava de maioria absoluta, o mesmo foi rejeitado e aguarda a segunda votação.


Farmácias de Plantão em Cataguases
04 Domingo
05 Segunda
06 Terça
07 Quarta
08 Quinta
09 Sexta
10 Sábado
FarmaCenter São Geraldo Droganova São Francisco N. Sra. Aparecida Brasil Sta Tereza
N. Sra Rosário Silveira Farmanossa Cataguases Campinho São Mateus Silveira II