quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Dia Internacional do Idoso: O Brasil de 2050 terá 3 idosos a cada 10 habitantes

A cada segundo, duas pessoas comemoram 60 anos de idade. Cerca de 900 milhões de idosos estão espalhados pelo mundo atualmente, sendo 26 milhões no Brasil. E a população está envelhecendo rapidamente.

Segundo as projeções estatísticas da Organização Mundial da Saúde (OMS), o período de 1975 a 2025 será a era do envelhecimento – a população de idosos no país crescerá 16 vezes –, colocando o Brasil, em termos absolutos, como a sexta população de idosos do mundo, ou seja, mais de 32 milhões de pessoas com 60 anos ou mais. Paralela a essa transição demográfica, ocorreu uma importante transformação do perfil das doenças na população, cujas doenças próprias do envelhecimento, que costumam ser crônicas e múltiplas, ganharam maior expressão no conjunto da sociedade.

A ONU estima que, em 2050 mais de 2 bilhões de pessoas terão 60 anos ou mais. A cada dez pessoas, duas serão idosas. No Brasil, a proporção será ainda maior: três idosos em cada grupo de dez pessoas.

Primeiro de outubro é o Dia Internacional do Idoso. A data foi instituída pelas Nações Unidas, em 1999. O assessor do Fundo de População da ONU no Brasil, Vinícius Monteiro, destaca que o envelhecimento é positivo e deve ser acompanhando de garantia de direitos.

O Estatuto do Idoso, instituído há doze anos, determina que é obrigação da família, da sociedade e do Poder Público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, os direitos à vida, à saúde, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho e ao respeito. Para o aposentado Salviano da Conceição, de 72 anos, o problema é garantir esses direitos.

Algumas vezes é mais fácil encontrar a felicidade na convivência com outros idosos.

Em relação ao Estado, é preciso oferecer políticas públicas eficientes, já que é uma camada da população que aumenta a cada ano. 

Cuidados com a saúde

É necessário que as pessoas aprendam a envelhecer com saúde tomando alguns cuidados.
  • Deve-se realizar caminhadas, exercícios leves e bons hábitos de sono;
  • Estabelecer um horário para levantar-se e deitar-se;
  • Dormir de 6 a 8 horas por noite;
  • Exercitar-se 30 minutos por dia, 3 vezes por semana;
  • Ir a lugares a pé, sempre que possível;
  • Manter uma alimentação saudável, nutrição e hidratação adequadas;
  • Manter uma boa higiene corporal, dos alimentos, da habitação e do meio ambiente;
  • Incluir nas refeições alimentos ricos em fibras;
  • Reduzir o consumo de doces e outros alimentos ricos em açúcar;
  • Reduzir o consumo de sal e temperos industrializados;
  • Preparar pratos coloridos.Alimentos variados garantem a oferta de nutrientes diferentes;
  • Consumir água ao longo do dia, entre as refeições;
  • Procurar ingerir frutas e verduras em cinco ou mais porções por dia;
  • Dê preferência a carnes cozidas, grelhadas e assadas;
  • Aprecie sua refeição e coma devagar. Faça das refeições um ponto de encontro da família;
  • Previná-se das doenças;
  • Faça controle freqüente do peso, da pressão arterial e da glicose;
  • Controle o estresse, o cansaço e mantenha o bom humor;
  • Evite o sol entre 10h e 16h;
  • Evite o uso contínuo de sedativos;
  • Use somente medicamentos prescritos pelo seu médico;
  • Não interrompa tratamento de uso contínuo por conta própria;
  • Participe de atividades sociais que lhe dêem satisfação, tais como festas, jogos e viagens.

Número de idosos endividados cresce 8% em agosto, diz SPC

O número de consumidores entre 65 e 94 anos com dívidas atrasadas aumentou 8,56% em agosto de 2015, em relação ao mesmo mês do ano passado. A média nacional, considerando as demais faixas etárias, foi de elevação de 4,86%, no mês de agosto. No acumulado do ano, de janeiro a agosto de 2015, o número de devedores idosos avançou 6,88%, ao passo que o total avançou 5,88%.

“A grande maioria dos idosos chega à terceira idade dependendo apenas da previdência social, em razão da baixa renda e, em muitos casos, da falta de planejamento para a velhice. Como reflexo disso, a inadimplência entre consumidores idosos avança a taxas acima da média ao longo dos últimos anos”, disse a economista-chefe do Departamento Econômico do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), Marcela Kawauti.

Em agosto, o setor de água e luz liderou o avanço da inadimplência entre os idosos, com alta de 17,08% no número de dívidas atrasadas, na comparação com mesmo mês do ano passado. As dívidas em atraso com bancos apresentaram o segundo maior aumento, de 14,42%.

Os bancos permanecem, no entanto, como os maiores credores: metade das dívidas (47,26%) em atraso dos idosos são feitas com instituições financeiras. Em seguida, aparece o setor de água e luz (17,05%). Quando consideramos todas as faixas etárias, os bancos também são o setor credor da maior parte das dívidas. No entanto, o segundo maior é o comércio, com 19,87%.

Dados do IBGE mostram que, nos últimos 15 anos, a quantidade de pessoas na faixa de 65 a 94 anos passou de 5,61% para 7,90% da população brasileira.

Fontes: EBC / Agência Minas
Imagens: 1 - http://www.tremembe.sp.gov.br/
2 - http://www.vozdoaposentado.org.br/

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
23 Domingo
24 Segunda
25 Terça
26 Quarta
27 Quinta
28 Sexta
29 Sábado
Econômica II Atlas Sta Rita Dose Certa Inova Econômica III Droga Minas
Silveira (vila) Vasconcelos Saúde e Vida Drogasil Droga farma Campinho Pague Menos