quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Greve dos bancários continua: Banqueiros retomam negociações com sindicatos mas categoria considerou o primeiro dia frustrante



Os banqueiros, representados pela Fenaban, retomaram as negociações com os sindicatos que compõem o Comando Nacional dos Bancários (Sindiban e Contraf-CUT), porém, a primeira rodada de negociações que aconteceu nesta terça-feira (20), não agradou os representantes da classe.

Roberto von der Osten, presidente da Contraf-CUT e um dos coordenadores do Comando Nacional dos Bancários, reforçou que a categoria não aceita redução de salários. "Sobre o ponto de vista da esperança que os bancários e as bancárias tinham de que hoje os banqueiros iam começar um debate do ganho real, foi frustrante. Hoje, apresentaram uma proposta de reajuste de 7,5%, que representa uma redução de salário. Nós avisamos para eles, nós não estamos aqui para discutir redução de salário", explicou.

Segundo o sindicato, os banqueiros até agora, só apresentaram propostas abaixo da inflação de 9,89%, o que representa para a categoria uma perda real de mais de 4%. Os bancários reivindicam uma proposta de reajuste para os salários, com 16%, reposição da inflação mais 5,7% de aumento real, além de mais contratações, melhores condições de trabalho e medidas de atenção à saúde do trabalhador.

Segundo José Antônio Silva, presidente do Sindiban Cataguases e região, o primeiro dia de retomada das negociações, foi frustrante. Segundo ele, o que aconteceu foi muito "Tro lo ló" e "Nhem nhem nhem".  "Eles precisam entender que não vamos aceitar arrocho salarial e que nossa greve continua pelo tempo que for necessário para que eles atendam nossas reivindicações justas e até modestas comparadas com os lucros exorbitantes que eles amealham a cada ano” explicou o sindicalista.

José Antônio Silva, presidente do Sindiban
Cataguases e região, considerou a retomada das
negociações frustrante
“Não há dúvidas de que a chamada por parte da Fenaban para as negociações demonstra que os banqueiros entenderam a nossa disposição de acertamos uma proposta que contemple o colegiado dos bancários bem como a relação com os clientes. O que repudiamos veementemente é a cara de pau deles de virem com uma proposta ainda mais rebaixada que a anterior, eis que a de hoje, 20, de 7,5% foi menor até que a anterior de 5,5%, porque esta trazia consigo um abono de R$ 2.500,00. Esperamos que os devassos dos sete pecados do capital sejam menos cínicos e que nesta quarta-feira venham com a inflação cheia, mais o percentual de aumento real que estamos pedindo ou algo bem próximo” concluiu José Antônio Silva.

Ontem (terça-feira), o Sindicato dos Bancários de Cataguases e Região distribuiu, conforme relatou o presidente, "muita canjiquinha com bastante linguiça e costelinha com o inigualável tempero mineiro, aquele de dar água na boca, aos transeuntes e clientes dos bancos". Três caldeirões de 40 litros foram postos às portas do Itaú Calçadão, Itaú da Praça Rui Barbosa e Bradesco.

As negociações entre Fenaban e o Comando nacional dos Bancários, continuam nesta quarta-feira (21) a partir das 11 horas.

*Com informações e fotos (1 e 3), da 
Assessoria do Sindiban Cataguases

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila