terça-feira, 20 de outubro de 2015

Vereadores recebem herdeiros do Cine-Teatro Edgard e fazem proposta para efetivar compra do cinema

Os vereadores José Augusto Guerreiro Titoneli. Serafim Spindola e Walmir Linhares, receberam na manhã desta terça-feira (20), os herdeiros Marcelo Seno Marques e Fernando Marques, juntamente com o corretor Luiz Eduardo Mota, representantes do Cine-Teatro Edgard, para tratar da questão da compra do cinema.

Conforme iniciou o corretor Luiz Eduardo, a prefeitura hoje esta devendo 3 aluguéis a família, no valor de R$ 10.900,00, cada mês, sendo que no próximo dia 4 de novembro vence mais uma parcela.

O advogado também explicou que há pouco mais de um mês, foi feito uma proposta para o Executivo Municipal onde a família pediu uma entrada de R$ 1 milhão mais 25 parcelas de R$ 80 mil.  Porém, diante da atual situação da prefeitura, que não tem cumprido nem o pagamento dos aluguéis e não ter se manifestado oficialmente sobre a proposta, a família resolveu pedir ajuda aos vereadores.

Diante dos fatos, os vereadores propuseram que a família faça uma proposta para a Câmara nos seguintes termos: A prefeitura paga em janeiro o valor acordado anteriormente, R$ 1 milhão e a Câmara passa a repassar, a partir de janeiro de 2016, R$ 50.900,00, sendo R$ 40.000,00 referente a compra e R$ 10.900,00 referente ao aluguel do imóvel e no final do ano, o valor da devolução do duodécimo, iria todo para abater nas prestações. Em troca, a Câmara receberia,do Município, o prédio da antiga delegacia ou um terreno de 1000 metros quadrados onde funciona o almoxarifado para construir sua nova sede.

Os familiares e o corretor, aprovaram de pronto a proposta, mas para que a mesma seja válida, precisa ser levada para o plenário da Câmara para que os vereadores aprovem e também deve ser ratificada pelo prefeito Cesinha Samor através de um termo de compromisso, parecido com o que foi feito no ano passado quando a Câmara fez um acordo para ter direito por 50 anos a sua atual sede, uma vez que a Casa Legislativa não pode comprar imóveis.

A novela da compra do cinema

Em 2010, protestos da população, foram gerados após rumores de que o cinema seria vendido e se tornaria em um supermercado. 

Em setembro de 2011, o Município entrou com a ação de desapropriação e efetuou um leilão de imóveis no dia 13 de dezembro para conseguir o valor para compra, este leilão foi bastante questionado na justiça e uma ação judicial de cancelamento do Sr. Ângelo Zorzi, com entrada em 16 de janeiro de 2012, atrasou a liberação do dinheiro. Esta ação ainda está tramitando judicialmente.

Já em 19 de junho de 2012, a justiça estipulou o valor de R$1.340.000,00 (um milhão, trezentos e quarenta mil reais) após perícia técnica, que foi cancelada em julho do mesmo ano, motivo que levou o ex-prefeito a não realizar o depósito em caução.


Em abril de 2013, o prédio foi interditado pelo Corpo de Bombeiros de Muriaé a pedido da Secretária Municipal de Cultura, situação em que se encontra até o momento.

Este ano, saiu a avaliação solicitada pela família que ficou em mais de R$ 4 milhões.





Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila