quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Em Assembléia professores rejeitam proposta da Secretaria de Educação de Cataguases que pretende aumentar a carga horária



Foi realizada na noite desta terça-feira (4), uma Assembléia Geral organizada pelos dois sindicatos que atendem a classe dos professores em Cataguases, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) e o Sindicato dos Servidores das Prefeituras e Câmaras de Cataguases e Região (Sinserpu), onde, por unanimidade, com aproximadamente 100 professores presentes, foi rejeitada proposta apresentada pela Secretaria Municipal de Educação (SME) na última semana.

Basicamente, a proposta pretende aumentar a carga horária dos professores de 16 horas/aula de 50 minutos por semana, para 16 horas de 60 minutos, o que propiciaria a pasta, corte de aproximadamente 140 contratados o que geraria economia dos recursos, além de aumento no valor recebido pelos professores que passariam a ganhar R$ 1.640,04 contra R$ 1.091,00 atuais. Conforme a Secretaria Municipal de Educação, a proposta foi colocada exatamente para ser discutida pela categoria para que se possa, posteriormente, formatar um Projeto de Lei que deverá passar pela Câmara Municipal.

Alguns professores e representantes dos sindicatos se manifestaram dizendo que a proposta da SME é enganosa e não traz ganho real de salário, pois aumenta o valor com o aumento de carga horária e isso já é permitido ao professor que desejar. Segundo consenso entre a maioria, a proposta representa diminuição da qualidade de vida e redução de um direito adquirido. "Os professores precisam de aumento de salário e não da carga horária", disse um deles.

Outro ponto levantado, foi que o dinheiro da educação, estaria sendo mal gerido, com gastos desnecessários e que, agora, não seria justo os professores "pagarem o pato". 

A proposta, segundo alguns professores, além de "indecente" do ponto de vista dos profissionais, representa também prejuízo para os alunos que poderão ter redução na grade curricular podendo perder, por exemplo, aulas de inglês, retrocedendo o que já foi conquistado. Conforme uma professora explicou, proposta semelhante já foi colocada em prática em uma escola da cidade e não funcionou.

Na Assembléia, duas proposições foram votadas. Na primeira ficou decidido que toda proposta da Secretaria Municipal de Educação, deve ser aprovada concomitantemente pelos dois sindicatos, Sinserpu e Sind-Ute e na segunda, os presentes rejeitaram a proposta de aumento da carga horária, todas por unanimidade.

Por fim, com a presença do vereador do PSDB, e vice-presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Cataguases, Walmir Linhares, os professores solicitaram o apoio dos edis, elogiaram a união dos dois sindicatos em prol dos professores e criticaram a fala da Secretária Municipal de Educação de que as aulas fracionadas prejudicam aos alunos.



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila