quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Hospital de Cataguases adere movimento "Luto pela Saúde" contra parcelamento de repasses do Governo Federal







O Hospital de Cataguases aderiu ao movimento encabeçado pela Federassantas (Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de Minas Gerais), intitulado "Luto pela Saúde", que foi motivado devido aos ajustes nos gastos do Governo Federal que comunicou que os repasses dos valores deste mês será parcelado, podendo quitar a segunda parcela até a primeira semana de fevereiro de 2016. Vários Hospitais do Brasil, fizeram a manifestação no mesmo horário

Por volta das 10 horas, uma multidão composta por funcionários do Hospital de Cataguases, amigos, políticos, representantes de entidades civis, alunos de escolas e profissionais diversos, se aglomeraram na frente do Hospital de Cataguases para um abraço simbólico na entidade para em seguida saírem em passeata pelo quarteirão com faixa e gritos de apoio ao HC.

Em entrevista exclusiva para o Site Mídia Mineira, a Supervisora Administrativa Maria Inês Dal Bianco, disse que o movimento serviu para que a comunidade possa olhar para o Hospital com um olhar diferenciado, de acolhimento e proteção. A Supervisora destacou que o Hospital de Cataguases é o único na microrregião e que hoje faz parte da Rede de Urgência e Emergência o que evoluiu muito o atendimento a população. "O Hospital completa dia 22 de dezembro 99 anos de serviços prestados a comunidade, trabalhando com uma tabela onde todos sabem, defasada, que não cobre 60% dos custos. Eu trabalho no Hospital há 30 anos e por diversas vezes já escutei falar que o Hospital vai fechar e nós sobrevivemos e vamos sobreviver de novo, mas desta vez, precisamos de todos, de doações, participação, de pedido aos parlamentares que indiquem emendas. Cataguases não consegue direcionar emendas que possam nos ajudar nessa parte operacional. Temos recebido algumas emendas, mas muito pouco, podemos melhorar, precisamos cobrar do Governo Estadual a construção do nosso Pronto Socorro prometido, da nossa UTI de 20 leitos prometida e até hoje nada. Até quando o Hospital de Cataguases vai ter de continuar arcando com gastos que seria de responsabilidade Estadual, Municipal e Federal?" questionou.

O Provedor do Hospital de Cataguases, Wilson Crepaldi Junior, o Bill, considerou que o movimento teve um bom comparecimento e disse que o objetivo é demonstrar o descontentamento com o parcelamento imposto pelo Governo Federal. O provedor argumentou, que a Santa Casa, conta hoje com 535 funcionários e que no mês de dezembro, além das obrigações normais, ainda tem o pagamento do 13º salário e que a medida de parcelamento dos repasses surpreendeu a todos, podendo causar uma lacuna difícil contornar, um caos administrativo. 

Segundo Bill, caso o Governo Federal não volte atrás, o Hospital corre sério risco de não conseguir arcar com compromissos importantes, como depósitos de fundo de garantia, segunda parcela do 13º salário, pagamento dos fornecedores entre outros.

Confira abaixo mais fotos do evento e vídeo com entrevista exclusiva com o provedor do Hospital de Cataguases e com Maria Inês Dal Bianco:



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila