terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Vereador Serafim diz que pretende chamar outros vereadores para apoiar proposta contra atrasos no pagamento dos servidores



O vereador Serafim Couto Spindola (PDT) falou a reportagem do Site Mídia Mineira, na tarde desta segunda-feira (18) para informar que levará à próxima reunião da Câmara Municipal de Cataguases um assunto que, segundo ele, vem atingindo milhares de servidores públicos municipais nos últimos três anos, o atraso nos vencimentos. 

Serafim é autor da emenda que estabeleceu na Lei Orgânica Municipal (Constituição do Município), o prazo máximo para pagamento dos servidores até o quinto dia útil de cada mês o que não vem ocorrendo. “Há um total desrespeito de seus preceitos em flagrantes prejuízos aos servidores”, esclarece o vereador, dizendo ainda que “diante a alegada falta de recursos se constata um verdadeiro desperdício de dinheiro público em ações ineficazes e sem respaldo concreto para população. O que existe de fato é uma total falta de administração dos recursos existentes. Posso citar a questão do Carnaval onde há algumas semanas não havia nenhum tostão para apoiar as escolas de samba no desfile e, num passe de mágica, apareceram valores que poderiam ser aplicados em outros serviços que são essenciais para o bem estar de toda a população, atrelado a mentira de que seriam verbas carimbadas”, ressalta.

Aproveitando o ensejo, Serafim explicou que não é contra o carnaval, mas entende que deveria ser realizada uma festa mais simples, onde a população pudesse brincar nos dias de Momo sem ter que sofrer durante o resto do ano sem o mínimo de atendimento necessário. “A isso faz questão de somar a situação do atraso dos pagamentos dos servidores que não conseguem planejar as suas despesas e são penalizados com multas e cobranças de juros e, em muitos casos até, ficam sem condições de levar alimentos às mesas de suas famílias. No conhecido e propalado Plano de Governo do prefeito Cesinha Samor, intitulado “Cataguases do seu jeito”, entre outros pontos, está escrito, que um dos objetivos seria a valorização dos servidores públicos, especialmente os de carreira, com recuperação salarial, por exemplo. O que está acontecendo agora? Nada. Pelo contrário, é uma falta de respeito. O senhor prefeito gosta de dizer que não precisa do dinheiro da prefeitura, mas deveria saber que os funcionários que lá trabalham precisam. E muito!”, completou Serafim de forma enfática. 

Ainda segundo o vereador, nos últimos anos, o respeito para com os servidores era fruto de um trabalho de planejamento onde a preocupação maior era respeitar o servidor público, fato que conforme disse, não existe no governo de Cesinha. “Os salários nos governos anteriores eram pagos pontualmente no quinto dia útil e, em alguns casos, antecipados, mas neste governo o desrespeito com os funcionários é tão grande que não temos sequer dia para o pagamento”, lembra Spindola. 

Para tentar pressionar a chefia do Executivo cataguasense, o vereador Serafim pretende sensibilizar os seus pares na Câmara Municipal para que, a cada mês, a partir do 5º dia útil não seja votado mais nada em plenário de interesse da Prefeitura até quando for quitado o pagamento dos funcionários públicos municipais. Para tanto, Serafim pretende chamar a atenção de quatro vereadores que, também, são servidores públicos: Michelângelo Corrêa (PSDB), Fernando Pacheco (PMDB), Paulo Aritana (PC do B) e Joãozinho de Vista Alegre (PHS). “Não é possível que sejamos insensíveis a esse verdadeiro caos que vive os nossos servidores públicos. Eles terão em nós os seus porta-vozes. Por isso temos que, mais uma vez agir na defesa não somente desses trabalhadores que são o maior patrimônio de Cataguases, mas também em prol de toda a população cataguasense que não aguenta mais esse festival de incompetência que se abateu sobre a cidade”, finaliza o vereador.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila