terça-feira, 5 de julho de 2016

Cataguases: Projeto leva educação patrimonial a oito escolas da cidade

O “Projeto ReConhecendo Cataguases” existe desde 2008 e nesse ano leva educação patrimonial a oito escolas da cidade. A partir da iniciativa voltada para o conhecimento do patri-mônio histórico da cidade, estudantes do ensino fundamental da rede municipal têm acesso à história de Cataguases com atividades nas escolas durante todo o ano letivo e visita guiada a pontos turísticos locais.

Os alunos partem de “tren-zinho” e durante o percurso recebem informações de Virgínia Ribeiro, idealiza-dora do processo e lotada na Secretaria de Cultura. O veículo  faz o seguinte percur-so: Praça José Inácio Peixoto, Centro Cultural Eva Nil, Educandário Dom Silvério, Memorial das Irmãs Carmelitas, Museu da Eletricidade, Centro Cultural Humberto Mauro, Memorial Humber-to Mauro e Estação Ecológica Água Limpa (Horto). 

“A importância do projeto está na continuidade da preservação do patrimônio histórico da cidade e no conhe-cimento adquirido. Muitos cidadãos cataguasenses não conhecem o patrimônio local e os estudantes têm essa possibilidade através do projeto. A partir do conteúdo que os alunos aprendem aqui, eles podem passar para as gerações futuras”, explica Virgínia Ribeiro, supervisora pedagógica responsável pelo programa de educação patrimonial. Vale destacar que o pro-grama de educação patrimonial entra na pontuação para o recebimento de recursos do ICMS cultural. “É uma iniciativa muito legal em questão de futuro, pois muitos desses estudantes visitam os locais pela primeira vez. É uma boa experiência para os alunos, pois em termos de valorização de patrimônio é uma geração que vai estar  preservando isso. Pedagogicamente é um projeto que vamos desenvolver em conjunto”, afirma Manoel Leal, professor de história na Escola Municipal Carmelita Guimarães. 

Durante o ano letivo, os alunos vão desenvolver atividades na escola e uma das propostas é que façam uma pesquisa histórica supervisionada sobre o bairro onde estudam para ser disponibilizada na escola ou na sede do seu bairro. A atividade está programada para ser encerrada em novembro, com exposição dos trabalhos no Centro Cultural Eva Nil e gincana cultural promovida entre as escolas.

“Dentro da sala aprendemos por fotos e no local temos acesso direto ao conteúdo. Com as visitas temos a oportunidade de associarmos ao que já foi visto em sala de aula. Conhecer o patrimônio da cidade é muito legal e na companhia da guia fica mais fácil de entender”, disse Felipe Nóbrega, 12 anos, aluno do sétimo ano na Escola Municipal Carmelita Guimarães.

Fonte: Jornal Cataguases

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila