quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Prefeito Cesinha lança sua candidatura para a reeleição e apresenta seu vice na chapa





O prefeito de Cataguases, José César Samor (Cesinha) do Partido Comunista do Brasil (PC do B), oficializou na noite desta quarta-feira (3), sua candidatura a reeleição e apresentou seu vice na chapa, o bancário Fernando Batista do Partido dos Trabalhadores (PT). 

A convenção aconteceu na Associação Atlética Banco do Brasil - AABB e além de PC do B e PT, ficou definido a coligação com outros 3 partidos: Partido da Mobilização Nacional (PMN), Partido Social Liberal (PSL) e Partido Trabalhista Nacional (PTN). O Partido Social Democrata Cristão (PSDC), que inicialmente iria compor a coligação, desistiu na última hora de apoiar o atual prefeito. Na noite, também ficou definido a coligação proporcional composta pelos mesmos partidos da majoritária com 30 candidatos e o mote da campanha que será: "Cataguases vai seguir no rumo certo", além da frase: "Cesinha é Amor por Cataguases" que deverão ser as tônicas da campanha. Um vídeo também foi exibido, com uma metáfora onde mostra uma jovem atravessando a ponte metálica, significando que Cataguases precisará atravessar a ponte e reeleger um prefeito, pois como foi dito, apenas 3 cidades do Brasil nunca reelegeram o prefeito e Cataguases é uma delas, tema reconhecido inclusive no discurso do coordenador da campanha, Alex Carvalho, que disse: "Esse rumo vem atrapalhando a cidade de Cataguases, desde 2000 a cidade tem um paradigma que deixa a cidade triste e me deixa triste também de falar, porque em 2000 foi a tentativa de reeleição de Paulo Schelb, quando as coisas começaram acontecer pra ele, veio para a reeleição, dizendo agora é hora de eu dar um avanço para a cidade, nós fomos lá e derrubamos Paulo Schelb. Maria Lúcia ganhou as eleições. A Maria Lúcia veio em 2004, tentando organizar a casa dela, tentando fazer com que as coisas pudessem melhorar, ela veio para reeleição, Tarcísio Henriques ganha a eleição. Quando Tarcísio Henriques começa a fazer as coisas para Cataguases, a Policlínica não conseguiu inaugurar, a creche, o outro teve de inaugurar, os avanços começaram a chegar, ele teve de cortar o ciclo e foi a hora de Willian assumir e quando Willian assumiu, nós com Cesinha fizemos a grande virada, a grande virada de mesa e a virada é agora, nós temos de atravessar essa ponte [...] esse ciclo nunca foi quebrado, quando você começa a atravessar a ponte, você volta da ponte e nós temos de atravessar essa ponte".

Alex Carvalho também criticou a saída do PSDC da coligação e disse que o partido está querendo apenas levar vantagem:  "A gente tinha um partido que era ligado junto com a gente, que estava já na coligação e ficou 3 anos falando que estava com a gente e ontem, no último minuto disse nós não vamos coligar com vocês mais não, não estamos com vocês mais não, porque nós estamos com um projeto agora e nosso projeto é ficar com o outro grupo" desabafou.

A noite que contou com a participação de diversas autoridades, como o Secretário de Estado de Turismo, Ricardo Faria (PC do B) que manifestou apoio por parte de sua secretaria ao prefeito e o presidente do PC do B em Minas, suplente de deputado federal, Wadson Ribeiro, que criticou o governo de Minas Gerais anterior e o ex-prefeito de Cataguases, dizendo que tentaram sabotar o governo de Cesinha por 2 anos. "Hoje Cesinha, o que está em disputa aqui na cidade, não é a sua candidatura contra a candidatura do adversário que quer voltar, fazer a roda girar pra trás e voltar a ser prefeito da cidade, não é a sua eleição contra a dele. O que está em jogo aqui é a eleição sobre dois modelos de Brasil, Estado e de Cidade!" disse.

A mesa da convenção foi composta pelo presidente do PC do B, Nicolau Siervi, presidente do PT, Sebastião Ruy, o Tatá; presidente do PSL, Alexandre Rodrigues; presidente do PMN, Camilo Vória; o representante jurídico, Dr. Sirley Garcia, o coordenador geral da campanha, Alex da Silva Carvalho; pelo gerente regional de saúde, Dr. Pedro Cesar Martins e pelo superintendente regional de ensino, Sidilucio Ribeiro Senra, além dos candidatos, prefeito José César Samor e vice Fernando Batista.

O candidato Fernando Batista, falou sobre sua satisfação em estar no front, dizendo que sempre atuou nos bastidores e nunca imaginava em estar no front e declarou seu amor por Cataguases.

Por último, foi a vez do esperado discurso de Cesinha que por aproximadamente 30 minutos, falou sobre as dificuldades que seu governo enfrentou, nos dois primeiros anos do governo anterior de Minas Gerais e por um ano no governo de Pimentel, destacou que tem berço e é honesto, dizendo que ninguém nunca ouviu falar que teve roubo em seu governo. O prefeito admitiu que seu governo não teve uma mídia adequada para divulgar o que ele fez e disse que nos últimos dois anos, seu governo já fez mais obras que qualquer outro. "Nunca teve tanta obra nessa cidade de Cataguases" disse. O prefeito ressaltou que quer seja com ele ou com outro, muita obra vai sair para o ano que vem. "Espero, quero e não é por vaidade, porque nós temos agora um governador que pode nos ajudar muito a Cataguases e vai ajudar muito e que nós possamos fazer mais pela nossa querida Cataguases e termino dizendo: eu quero servir Cataguases e não ser servido por Cataguases!" finalizou.

Confira abaixo mais fotos do evento:

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila