domingo, 4 de setembro de 2016

Escolas estaduais são convidadas a desenvolver atividades em comemoração ao Setembro Azul

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) aderiu este ano às comemorações do “Setembro Azul”, uma proposta da comunidade surda brasileira que incentiva a realização de diferentes atividades com foco na valorização dos surdos e da Língua Brasileira de Sinais (Libras).  Entre os dias 23 e 30 de setembro, todas as escolas da rede estadual de ensino são convidadas a realizarem atividades sobre a temática.

“Nós sugerimos para as escolas algumas atividades, desde palestras envolvendo pessoas surdas da comunidade ou representantes de associações de surdos. Pode ser também uma boa opção a exibição de filmes com a temática abordada, minicursos de Libras básico para estimular os alunos a aprenderem a Libras, caminhadas e contação de histórias em Libras. O nosso objetivo é difundir a Libras na comunidade escolar, reconhecer a Libras como língua oficial da pessoa surda e dar maior visibilidade a essas pessoas”, explica a diretora da Diretoria de Educação Especial, Ana Regina Carvalho.

Minas Gerais conta sete mil estudantes surdos matriculados em escolas da rede estadual de ensino. Para a comunicação em Libras desses estudantes são necessários 1.108 intérpretes. O mês de setembro foi escolhido porque conta com três datas comemorativas importantes: dia 10 de setembro é comemorado o Dia Mundial das Línguas de Sinais; dia 26 o Dia Nacional do Surdo e 30 de setembro Dia Internacional dos Surdos. Já a cor azul foi escolhida como símbolo do “Orgulho Surdo” para homenagear todos os surdos que morreram durante o Holocausto.

Ações na rede estadual

Desde o início de 2015, a Secretaria de Estado de Educação vem direcionando esforços para o fortalecimento da educação de surdos no Estado. Foi criado no mês de março de 2015 um grupo de trabalho destinado a promover estudos relativos à Educação Bilíngue (Educação em Libras como primeira Língua –L1- e em Língua Portuguesa como segunda Língua –L2) para alunos surdos da rede estadual de ensino.

O grupo contou com representantes da Diretoria de Educação Especial da SEE, do Centro de Capacitação de Profissionais de Educação e Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS) BH e do Movimento Bilíngue de Educação de Surdos.

A coordenadora do grupo e diretora da Diretoria de Educação Especial, Ana Regina de Carvalho, destaca que a parceria estabelecida “contribui para o bom entendimento das demandas do Movimento e da realidade do atendimento oferecido pela Secretaria”.

Também houve a ampliação do atendimento dos Centros de Capacitação de Profissionais de Educação e Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS). Este ano, foi implantado um CAS em Diamantina e outro em Uberaba, sendo assim a SEE passou a ter cinco Centros.

Os CAS têm por objetivo trabalhar propostas para a educação de surdos. Eles trabalham no aspecto da formação continuada dos professores, oferecendo cursos de Libras e de Língua Portuguesa como segunda língua para estudantes surdos. Neles também, são produzidos materiais didáticos acessíveis ao estudante surdo como vídeos didáticos em língua de sinais, além da capacitação de professores de Atendimento Educacional Especializado (AEE). A Secretaria conta também com CAS nos municípios de Belo Horizonte, Montes Claros, Varginha.

Em 2016, a SEE também implantou o Módulo II do curso de Libras no CAS de Belo Horizonte.


Agência Minas

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
27 Domingo
28 Segunda
29 Terça
30 Quarta
01 Quinta
02 Sexta
03 Sábado
Droga Minas Coimbra Econômica
Pague Menos Aeropharma Drogaria da vila