quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Cataguases: secretário municipal de cultura fala sobre o carnaval

O secretário municipal de cultura, Fausto Menta, conversou com a reportagem do site Mídia Mineira, sobre o Carnaval deste ano em Cataguases.

Conforme o secretário, a Liga Independente das Escolas de Samba de Cataguases (LIESCA) emitiu um ofício no final de dezembro de 2016, solicitando R$ 22 mil e uma série de outras exigências ao longo do ano, como direito de arena no próximo ano entre outras coisas, com prazo de 5 dias para resposta. No dia 3 de janeiro, dia em que completou o prazo, aconteceu uma reunião com os presidentes das Escolas de Samba e representantes da LIESCA, ocasião em que o município (após realizar levantamento anterior) propôs R$ 18 mil, além de um baile pré-carnavalesco, e organização e planejamento para liberar os recursos do Carnaval de 2018 de forma antecipada mensalmente. "Com isso, eles teriam uma capacidade maior para promover a economia criativa, trabalhar junto a comunidade contratando desde já costureiras, porque eles já teriam dinheiro em caixa. Esse dinheiro também facilitaria fazer outros eventos de forma qualificada. Também foi proposto a criação de uma agenda de reunião junto a secretaria e de eventos, para não conflitar e a gente trazer para área neutra, cinco ou seis eventos durante o ano, para mostrar o trabalho deles sendo realizado e com isso quebrar os paradigmas dessa questão de comunidade etc. Com o dinheiro em caixa, eles evitariam de migrar para comprar Carnaval fora, fantasia, alegorias, adereços, como geralmente fazem, vão em outra cidade, compram um monte de coisa do Carnaval passado e adapta para o Carnaval daqui. Eles despertariam mais a criatividade, alavancariam a questão criativa do Carnaval e seria tudo feito aqui, tendo o ano inteiro para trabalhar com dinheiro em caixa e ao mesmo tempo, não teriam o desgaste que todo ano tem" disse Menta.

O secretário também explicou que o orçamento da cultura em Cataguases é baixo, que não existe verba carimbada da cultura para cobrir os gastos e que o Carnaval é realizado com recursos próprios da prefeitura, que vem do recebimento dos impostos (FPM, ICMS, IPVA, IPTU e outros). "Como que nós vamos fazer algo irresponsável logo no início de mandato? Nunca." ressaltou.

Fausto Menta também explicou que após a rejeição da proposta, chegaram a questionar, extraoficialmente, se o Município poderia repassar R$ 20 mil, além de liberar as barracas e um baile pré-carnavalesco para arrecadar recursos. Ele disse que pediu um prazo de 24 horas para responder, mas que no outro dia, no horário em que estava reunido com os secretários e o procurador para levantar o questionamento, chegou a notícia de que a Portela havia soltado uma nota dizendo que as escolas não iriam desfilar.  "Deu a entender o seguinte: Acabou a conversa, a partir daqui, a gente não precisa reunir e nem respondê-los" disse.

Após este fato, aconteceu a reunião com os blocos caricatos no dia 4 de janeiro e todo o processo de organização foi dado sequencia sem ninguém das Escolas de Samba retornar à secretaria de cultura para nova negociação. No dia 10 de janeiro, terça-feira, o presidente da LIESCA voltou a fazer contato para dizer que quatro escolas aceitariam desfilar por R$ 18 mil, ao que o secretário explicou que já havia sido definido em ata, as datas e horários de desfile dos blocos e que pelo fato da liga não conseguir fazer com que a Escola que era voto vencido desfilasse, além de não ser possível mais liberar o dinheiro dentro do mês, devido os trâmites burocráticos, apenas às vésperas do Carnaval, gerando uma desorganização que acabaria caindo na conta da prefeitura, não haveria mais condições para a realização dos desfiles. "Eu expliquei pra eles que infelizmente nós não tínhamos mais tempo hábil para realizar os desfiles, porque o trâmite é muito burocrático, os recursos iriam sair na véspera do Carnaval e isso envolve produção, responsabilidade, nós já estamos lá na frente, os trâmites já estão adiantados  com os blocos, fornecedores e tudo mais. [] Ou a gente se organiza ou não faz, a vontade é de falar um sim, mas a gente não pode ser irresponsável e fazer algo meia boca", completou. Ele também esclareceu que sempre foi da vontade do prefeito e de sua pasta a inclusão das escolas no Carnaval com toda a estrutura necessária, mas que infelizmente não foi possível chegar a um acordo.

Para o Carnaval deste ano, está previsto o desfile de 9 Blocos Caricatos, distribuídos 3 por noite, entre sábado e segunda-feira, retornando os 3 primeiros colocados na terça-feira. Na Praça Rui Barbosa acontecerá a apresentação de bandas após os desfiles, por volta de meia noite, além de DJs durante o dia. O orçamento previsto para realização do Carnaval deste ano, com toda infraestrutura, ficará entre R$ 200 mil a R$ 240 mil aproximadamente, incluindo os distritos, menos da metade de 2016.

Após o Carnaval, Fausto Menta pensa em voltar a conversar com as Escolas para que o trabalho se inicie antecipadamente.

4 comentários :

  1. Conseguiram de novo acabar com o carnaval de Cataguases. Volta professor.Acaba com a alegria dos foliões que pediram sua volta. Chupa esta carnavalescos de KTA.

    ResponderExcluir
  2. Ainda bem, menos um anos jogando dinheiro no lixo, menos festa, mais saúde, educação e infra. Sejamos inteligentes

    ResponderExcluir
  3. É uma pena,tradição em Cataguases esses desfiles."A gente não quer só comida
    A gente quer comida, diversão e arte"

    ResponderExcluir
  4. É uma pena,esses desfiles eram tradição em nossa cidade,o povo nas comunidades esperam o ano todo pra poder por sua escola no mínimo com dignidade na avenida. Retrocesso!" A gente não quer só comida
    A gente quer comida, diversão e arte!"

    ResponderExcluir

Whatsapp Mídia Mineira
Farmácias de Plantão em Cataguases
08 - Domingo 09 - Segunda 10 - Terça 11 - Quarta 12 - Quinta 13 - Sexta 14 - Sábado
N. Sra. Aparecida Brasil Sta Tereza Econômica II Atlas Sta Rita Dose Certa
Campinho São Mateus Silveira II Silveira (vila) Vasconcelos Saúde e vida Drogasil