quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Cataguases: secretário municipal de cultura fala sobre o carnaval

O secretário municipal de cultura, Fausto Menta, conversou com a reportagem do site Mídia Mineira, sobre o Carnaval deste ano em Cataguases.

Conforme o secretário, a Liga Independente das Escolas de Samba de Cataguases (LIESCA) emitiu um ofício no final de dezembro de 2016, solicitando R$ 22 mil e uma série de outras exigências ao longo do ano, como direito de arena no próximo ano entre outras coisas, com prazo de 5 dias para resposta. No dia 3 de janeiro, dia em que completou o prazo, aconteceu uma reunião com os presidentes das Escolas de Samba e representantes da LIESCA, ocasião em que o município (após realizar levantamento anterior) propôs R$ 18 mil, além de um baile pré-carnavalesco, e organização e planejamento para liberar os recursos do Carnaval de 2018 de forma antecipada mensalmente. "Com isso, eles teriam uma capacidade maior para promover a economia criativa, trabalhar junto a comunidade contratando desde já costureiras, porque eles já teriam dinheiro em caixa. Esse dinheiro também facilitaria fazer outros eventos de forma qualificada. Também foi proposto a criação de uma agenda de reunião junto a secretaria e de eventos, para não conflitar e a gente trazer para área neutra, cinco ou seis eventos durante o ano, para mostrar o trabalho deles sendo realizado e com isso quebrar os paradigmas dessa questão de comunidade etc. Com o dinheiro em caixa, eles evitariam de migrar para comprar Carnaval fora, fantasia, alegorias, adereços, como geralmente fazem, vão em outra cidade, compram um monte de coisa do Carnaval passado e adapta para o Carnaval daqui. Eles despertariam mais a criatividade, alavancariam a questão criativa do Carnaval e seria tudo feito aqui, tendo o ano inteiro para trabalhar com dinheiro em caixa e ao mesmo tempo, não teriam o desgaste que todo ano tem" disse Menta.

O secretário também explicou que o orçamento da cultura em Cataguases é baixo, que não existe verba carimbada da cultura para cobrir os gastos e que o Carnaval é realizado com recursos próprios da prefeitura, que vem do recebimento dos impostos (FPM, ICMS, IPVA, IPTU e outros). "Como que nós vamos fazer algo irresponsável logo no início de mandato? Nunca." ressaltou.

Fausto Menta também explicou que após a rejeição da proposta, chegaram a questionar, extraoficialmente, se o Município poderia repassar R$ 20 mil, além de liberar as barracas e um baile pré-carnavalesco para arrecadar recursos. Ele disse que pediu um prazo de 24 horas para responder, mas que no outro dia, no horário em que estava reunido com os secretários e o procurador para levantar o questionamento, chegou a notícia de que a Portela havia soltado uma nota dizendo que as escolas não iriam desfilar.  "Deu a entender o seguinte: Acabou a conversa, a partir daqui, a gente não precisa reunir e nem respondê-los" disse.

Após este fato, aconteceu a reunião com os blocos caricatos no dia 4 de janeiro e todo o processo de organização foi dado sequencia sem ninguém das Escolas de Samba retornar à secretaria de cultura para nova negociação. No dia 10 de janeiro, terça-feira, o presidente da LIESCA voltou a fazer contato para dizer que quatro escolas aceitariam desfilar por R$ 18 mil, ao que o secretário explicou que já havia sido definido em ata, as datas e horários de desfile dos blocos e que pelo fato da liga não conseguir fazer com que a Escola que era voto vencido desfilasse, além de não ser possível mais liberar o dinheiro dentro do mês, devido os trâmites burocráticos, apenas às vésperas do Carnaval, gerando uma desorganização que acabaria caindo na conta da prefeitura, não haveria mais condições para a realização dos desfiles. "Eu expliquei pra eles que infelizmente nós não tínhamos mais tempo hábil para realizar os desfiles, porque o trâmite é muito burocrático, os recursos iriam sair na véspera do Carnaval e isso envolve produção, responsabilidade, nós já estamos lá na frente, os trâmites já estão adiantados  com os blocos, fornecedores e tudo mais. [] Ou a gente se organiza ou não faz, a vontade é de falar um sim, mas a gente não pode ser irresponsável e fazer algo meia boca", completou. Ele também esclareceu que sempre foi da vontade do prefeito e de sua pasta a inclusão das escolas no Carnaval com toda a estrutura necessária, mas que infelizmente não foi possível chegar a um acordo.

Para o Carnaval deste ano, está previsto o desfile de 9 Blocos Caricatos, distribuídos 3 por noite, entre sábado e segunda-feira, retornando os 3 primeiros colocados na terça-feira. Na Praça Rui Barbosa acontecerá a apresentação de bandas após os desfiles, por volta de meia noite, além de DJs durante o dia. O orçamento previsto para realização do Carnaval deste ano, com toda infraestrutura, ficará entre R$ 200 mil a R$ 240 mil aproximadamente, incluindo os distritos, menos da metade de 2016.

Após o Carnaval, Fausto Menta pensa em voltar a conversar com as Escolas para que o trabalho se inicie antecipadamente.

4 comentários :

  1. Conseguiram de novo acabar com o carnaval de Cataguases. Volta professor.Acaba com a alegria dos foliões que pediram sua volta. Chupa esta carnavalescos de KTA.

    ResponderExcluir
  2. Ainda bem, menos um anos jogando dinheiro no lixo, menos festa, mais saúde, educação e infra. Sejamos inteligentes

    ResponderExcluir
  3. É uma pena,tradição em Cataguases esses desfiles."A gente não quer só comida
    A gente quer comida, diversão e arte"

    ResponderExcluir
  4. É uma pena,esses desfiles eram tradição em nossa cidade,o povo nas comunidades esperam o ano todo pra poder por sua escola no mínimo com dignidade na avenida. Retrocesso!" A gente não quer só comida
    A gente quer comida, diversão e arte!"

    ResponderExcluir

Farmácias de Plantão em Cataguases
23 Domingo
24 Segunda
25 Terça
26 Quarta
27 Quinta
28 Sexta
29 Sábado
Econômica III Droga Minas Coimbra Econômica FarmaCenter São Geraldo Droganova
Silveira Pague Menos Aeropharma Drogaria da Vila N. Sra. Rosário Silveira Farmanossa