segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Febre amarela já soma 38 mortes em Minas. Governador liberou R$ 26 Milhões para o combate

Intensificando as ações do Governo de Minas Gerais no combate à febre amarela, o governador Fernando Pimentel assinou, na tarde desta sexta-feira (13/1) em Teófilo Otoni, no Território Mucuri, dois despachos definindo como prioridade o investimento de R$ 26 milhões para ações de enfrentamento ao surto da doença nos municípios das unidades regionais de Saúde de Coronel Fabriciano, Governador Valadares, Manhumirim e Teófilo Otoni. Os recursos também contemplam ações de Atenção Primária à Saúde.

A assinatura ocorreu durante a realização do seminário “Minas Gerais contra a Febre Amarela”, que reuniu 37 prefeitos da região em Teófilo Otoni. Na parte da manhã o mesmo encontro aconteceu, em Caratinga, no Território Vale do Aço, mas em função das condições de tempo, o governador não conseguiu descer no aeroporto local.


Segundo boletim divulgado nesta sexta-feira (12/1) pela Secretaria de Estado de Saúde, somente neste ano já foram notificados 133 casos suspeitos de febre amarela, dos quais 20 são casos prováveis da doença, cujos pacientes apresentaram quadro clínico suspeito e exame laboratorial preliminar reagente. Foram notificados 38 óbitos suspeitos, sendo dez deles considerados óbitos prováveis de febre amarela. Estas mortes ocorreram nos municípios de Piedade de Caratinga (3), Ladainha (3), Ubaporanga (1), Ipanema (1), Itambacuri (1) e Malacacheta (1).

Nesta sexta-feira (13/1), foi publicado no Diário Oficial “Minas Gerais” decreto do governador Fernando Pimentel que declara situação de emergência em Saúde Pública Regional nos 152 municípios que integram a área de abrangência dessas unidades regionais de Saúde devido à ocorrência de casos de febre amarela. A medida permite a aquisição pública de insumos e materiais e a contratação de serviços estritamente necessários ao atendimento da situação emergencial. Para decretar a situação de emergência, o governador levou em consideração a ocorrência de casos suspeitos e consequentes óbitos.

Por meio do mesmo decreto, o governador criou a Sala de Situação para monitorar os casos da doença no estado. A sala será coordenada pela Secretaria de Estado de Saúde e contará com a participação do Gabinete Militar do Governador, representado pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, e pelas secretarias de Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Em outra frente, a Polícia Militar de Minas Gerais disponibilizou 12 técnicos de enfermagem para auxiliar no trabalho de vacinação da população, sendo quatro para a região de Caratinga e oito para Teófilo Otoni. Além disso, a corporação disponibilizou cinco veículos do Batalhão de Meio Ambiente e Trânsito que já atuam na região para as equipes das secretarias estadual e municipais de saúde transportarem as vacinas.

Em discurso, Fernando Pimentel afirmou que o crescimento dos casos de febre amarela é sério, merece atenção e dedicação, mas ressaltou que não há motivo de alarme. De acordo com o governador, essa é a maior preocupação do Governo. “A febre amarela, que o Brasil julgava erradicada há 70 anos, se manifesta outra vez e mostra muita força nessa região aqui em Minas Gerais. É uma preocupação muito grande que nós temos para evitar que essa situação, que hoje é de atenção, não vire de emergência. As providências já estão sendo tomadas, mas nós não podemos esmorecer e não podemos vacilar. Hoje, essa é a mais importante questão para o governo do Estado”, destacou.

Ainda de acordo com Pimentel, apesar do momento de dificuldades financeiras enfrentado pelo Estado, o Governo de Minas Gerais não vai poupar recursos no combate à doença. “A febre é uma doença com alto grau de letalidade. Então, a melhor forma de enfrentar é a vacinação, que é o que estamos fazendo agora em massa nos municípios em que a doença foi detectada. Temos que redobrar os esforços, não poupar recursos, não poupar tempo nenhum. O desafio que está posto é muito grande. E para enfrentar e vencer nós vamos precisar trabalhar muito e é por isso que eu fiz questão de vir aqui pessoalmente. Estou dedicando todo o meu tempo e o da minha equipe agora para essa questão”, completou Pimentel.

O governador afirmou que o decreto de emergência, publicado nesta sexta-feira, permitirá dar agilidade às ações. Como exemplo, Pimentel sugeriu a ampliação dos horários de funcionamento dos postos de saúde nos municípios atingidos. “Vamos ter muito mais instrumentos para enfrentar a crise. Criamos em Belo Horizonte uma sala de situação coordenada pelo Secretaria de Saúde que reúne todos os órgãos do governo nessa questão para ter agilidade na resposta necessária, incluindo as forças de segurança”, finalizou.

A febre amarela pode ser transmitida, na área urbana, pelo mesmo mosquito da Dengue.

Agência Minas

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
18 Domingo
19 Segunda
20 Terça
21 Quarta
22 Quinta
23 Sexta
24 Sábado
N. Sra. Aparecida Brasil Sta Tereza Econômica II Atlas Sta Rita Dose Certa
Campinho São Mateus Silveira II Silveira (vila) Vasconcelos Saúde e Vida Drogasil