-->

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

1º Encontro de Palhaços e Palhaças de Todo Canto marca o fim de semana em Cataguases


Terminou ontem, dia 13, o 1° Encontro de Palhaços e Palhaças de Todo Canto, evento que reuniu no município mais de 40 artistas circenses representando os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Paraná e São Paulo. Com apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, o evento foi realizado pela Cia. Stabanada de Palhaços com uma programação que contemplou espetáculos divertidos, exposição de arte, oficina de malabares e exibição de filmes. A programação teve início na quinta-feira, dia 10, com um cortejo de palhaçaria, saindo da sede do grupo Toca Teatro e Outras Coisas Artísticas, percorrendo ruas do centro da cidade, praças Rui Barbosa e Santa Rita. Foi a oportunidade para que os narizes vermelhos fizessem o convite à festa que estava por vir. Foram quatro dias de apresentações gratuitas, transformando a praça da Chácara Dona Catarina, o Centro Cultural Humberto Mauro e Cineclube Stella Perez Botelho (Museu Energisa) em arenas do riso.

Na sexta-feira, foi exibido o documentário ‘No Risco do Circo, No Risco da Vida’, dirigido por Kátia Lund e Lili Fialho, do Rio de Janeiro, no Cineclube. Dez espetáculos contaram com a participação de artistas locais, de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Paraná, de Juiz de fora e Nova Friburgo. Eles promoveram uma grande interação com o público, troca de experiências artísticas, chamando a atenção da galera infantil, mas também dos adultos, para o talento dos artistas. Os cataguasenses Emerson Morais, com a exposição ‘O meu Universo no Circo’ (trabalhos em acrílico sobre tela e desenhos à lápis), e Ana Carolina Abreu com fotografias encantaram a todos na mostra intitulada ‘Cômicos Rituais Indígenas’, no Centro Cultural Humberto Mauro, onde fica até o
mês de setembro.

Democratizando a cultura

“O 1° Encontro de Palhaços e Palhaças de Todo Canto teve como objetivo proporcionar bons espetáculos e promover a troca de experiência entre os atores/palhaços locais com os amigos profissionais das companhias artísticas que vieram de outras cidades”, explica o idealizador do evento, o professor e artista Marco Andrade. “Agora, a ideia é transformar este acontecimento numa tradição, atuando como fomento não só da cultura quanto da economia criativa”, afirmou.

Admirador confesso da tradição e beleza da arte circense que levou alegria incontida a espaços públicos de Cataguases, o secretário municipal de Cultura e
Turismo, Fausto Menta, celebrou a iniciativa. “Este tipo de evento democratiza o acesso à cultura, promove o turismo e modifica a forma de olhar e ouvir dos cidadãos. Acredito no poder transformador da cultura. Este será o primeiro encontro, de muitos”. Na manhã de sexta-feira, o espetáculo “Circo na roça”, da
Cia. Circo Miudinho, de Belo Horizonte, encenado na praça da chácara Dona Catarina ilustrou bem a reflexão do secretário. Cerca de 600 pessoas, entre estudantes e populares, deram muitas gargalhadas com a atuação dos palhaços Olegari e Pindaíba, dupla de roceiros contadores de causos interagindo com o público em cinquenta minutos de pura graça. 

Com informações e fotos do Jornal Cataguases

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Farmácias de Plantão em Cataguases
17 Domingo
18 Segunda
19 Terça
20 Quarta
21 Quinta
22 Sexta
23 Sábado
Econômica FarmaCenter Cataguases II Droganova São Francisco N. Sra. Aparecida Brasil
Drogaria da Vila N. Sra. Rosário Silveira Farmanossa Cataguases Campinho São Mateus