Enviar para imprimir ou salvar PDF

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Número de mortes por febre amarela no país sobe para 154; na Zona da Mata Mineira foram registrados 27 óbitos até o momento

O Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira (16), novo balanço sobre a situação da febre amarela no país. As mortes chegaram a 154 e os casos confirmados somaram 464. Além desses, há ainda 487 notificações em investigação. Dos 1.626 casos suspeitos, 684 foram descartados.

O balanço considera o período que teve início em julho de 2017, uma convenção adotada para analisar a evolução da doença em razão da sua sazonalidade. Na primeira semana de 2018, foram registradas quatro mortes decorrentes de febre amarela e 11 casos confirmados.

O balanço divulgado ontem se aproxima do que foi registrado no ano anterior, quando o surto da doença bateu o recorte histórico de casos. Em 16 de fevereiro de 2017, havia 532 casos confirmados e 166 mortes considerado o período iniciado em julho de 2016. 

O registro da doença ocorre principalmente em três estados: Minas Gerais (225 casos confirmados e 76 mortes), São Paulo (181 casos e 53 mortes) e Rio de Janeiro (57 casos e 24 mortes). Além destes, foi identificado um caso no Distrito Federal.

Há casos em investigação ainda nos estados do Amazonas (3), Pará (4), Rondônia (2), Tocantins (5), Alagoas (1), Bahia (4), Sergipe (1), Goiás (11), Mato Grosso (1), Mato Grosso do Sul (1), Espírito Santo (13), Paraná (10), Rio Grande do Sul (9) e Santa Catarina (7).

Vacinação

Segundo o ministério, até o momento já foram enviadas 65,4 milhões de doses da vacina, sendo 22,7 milhões para São Paulo, 12 milhões para Minas Gerais, 12 milhões para o Rio de Janeiro e 3,9 milhões para a Bahia.

Minas Gerais

Do total de casos confirmados de febre amarela silvestre, 91,3% são do sexo masculino e 8,7% do sexo feminino. Dentre os óbitos, 03 (três) foram do sexo feminino, representando 3,9% do total de óbitos confirmados. Todos os casos foram confirmados laboratorialmente. Até o momento, não há relato de vacinação para a febre amarela entre os casos confirmados. A mediana de idade dos casos confirmados é de 48 anos (3 – 88 anos). A letalidade por febre amarela em Minas Gerais no período de 2017/2018 é de aproximadamente 41,5%.

Atualmente, a cobertura vacinal acumulada de febre amarela em Minas Gerais está em torno de 83,38%. Ainda há uma estimativa de 3.299.174 pessoas não vacinadas contra a febre amarela, especialmente na faixa-etária de 15 a 59 anos de idade, que também foi a mais acometida pela epidemia de febre amarela silvestre ocorrida em 2017. Entre os 853 municípios do Estado, 37,63% (321) delas não alcançaram 80% de cobertura vacinal; outros 33,65% (287) dos municípios têm entre 80% e 94,9% de seus moradores vacinados; com mais de 95%, estão 28,72% (245) das cidades mineiras com recomendação de vacina.

As ações de intensificação vacinal estão sendo realizadas em 422 municípios mineiros. Minas Gerais ainda apresenta 24 Unidades Regionais de Saúde com cobertura vacinal menor que 95%. Permanecendo ainda necessário a continuidade das ações de vacinação para garantir a homogeneidade da cobertura em todos os municípios, de acordo com a meta preconizada pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Zona da Mata

Na Zona da Mata Mineira, foram confirmados até o momento, 45 casos da doença, sendo que destes, 27 evoluíram para óbito, conforme o último relatório divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde, na quinta-feira (15).

Os óbitos confirmados até o momento ocorreram nos seguintes municípios: Alvinópolis (1), Barra Longa (2), Belmiro Braga (1), Bicas (1), Goianá (1), Juiz de Fora (3), Mar de Espanha (1), Maripá de Minas (1), Matias Barbosa (1), Piau (2), Ponte Nova (2), Porto Firme (2), Rio Novo (1), Rio Preto (3), Santa Rita do Jacutinga (1), Santo Antônio do Aventureiro (1), Santos Dumont (1), Simão Pereira (1) e Viçosa (1).

Até o momento, a cobertura vacinal na região de Leopoldina a qual Cataguases está inserida é de 76,08%. Na região de Juiz de Fora a cobertura atingiu 85,50% e na região de Ponte Nova 73,65%.

Orientações para a vacinação de febre amarela:


  • A partir dos 9 meses de idade NÃO VACINADO: Uma dose.
  • Gestantes NÃO VACINADAS: Deverá ser vacinada somente se residir ou for se deslocar para área com transmissão ativa da doença. (Município com caso ou epizootia confirmada). Neste caso, deverá ser avaliada pelo médico.
  • Mulheres amamentando crianças menores de 6 meses NÃO VACINADAS: Deverá ser vacinada somente se residir ou for se deslocar para área com transmissão ativa da doença. Suspender o aleitamento materno por 10 dias após a vacinação.
  • Pessoas acima de 60 anos NÃO VACINADAS: Na atual situação epidemiológica vivenciada no Estado de Minas Gerais, deverão ser vacinadas. É fundamental que os profissionais dos serviços de saúde façam a avaliação, conforme Nota Informativa n⁰ 94 de 2017/CGPNI/DEVIT/SVS/MS.
  • Viajantes para áreas com vigência de surto no país ou para países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia NÃO VACINADOS: Administrar uma dose pelo menos 10 dias antes da viagem, respeitando as precauções e contraindicações da vacina.

*Com informações da Agência Brasil e Secretaria de Estado de Saúde

Nenhum comentário :

Postar um comentário