Enviar para imprimir ou salvar PDF

domingo, 4 de março de 2018

Chuva causa transtornos em Leopoldina e Muriaé; BR-356 ficou parcialmente interditada

A chuva que caiu na noite deste sábado (3) trouxe transtornos nas cidades vizinhas à Cataguases e também nas rodovias.

Deslizamento na BR-356, próximo a entrada da comunidade do Batatal.
Foto: Rádio Muriaé

Foto: Rádio Muriaé


Muriaé

Foto: Site do Silvan Alves
Em Muriaé já é comum alagamentos na Av. Silvério Campos, bairro Safira, zona urbana da BR-356 e alguns pontos do centro da cidade. Houve queda de árvores em diversos trechos das rodovias que cortam a cidade: BR-116, BR-356 e MGC-265. Entre Muriaé e o trevo de acesso a Patrocínio do Muriaé houve deslizamento de pedras e a rodovia está parcialmente interditada.


Foto: Site do Silvan Alves
O primeiro registro ocorreu na MGC-265 (Muriaé-Miraí) entre os bairros Franco Suíço e Divisório, onde uma árvore caiu e interditou a rodovia. Outra árvore de médio porte caiu próximo ao “trevo da Chevrolet” e os bombeiros também tiveram que cortá-la para liberar a pista.

Já na BR-356 concentrou o maior número de registros. No km277, próximo a comunidade da Pratinha, uma árvore caiu sobre a rodovia e interditou o trânsito que só foi liberado após intervenção dos bombeiros. Na entrada de um sítio, às margens da mesma rodovia, uma árvore caiu impedindo a entrada e saída dos moradores.

O fato mais grave ocorreu também na BR-356. Pedras e terra deslizaram sobre a rodovia interditando a pista sentido Itaperuna-Muriaé. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi informada e acionou a empresa responsável pela manutenção da rodovia que fará a limpeza da pista. O fato ocorreu próximo a entrada da comunidade do Batatal.


Em todos os casos os bombeiros cortaram as árvores para a liberação do trânsito. Em nenhuma das ocorrências houve feridos.


Leopoldina

Vários locais de Leopoldina registrou alagamento devido a enxurradas. Na Rua Otto Lacerda França, Bairro Bandeirantes, uma residência foi alagada por água e esgoto que retornaram para dentro do imóvel pelos ralos do banheiro e da cozinha. De acordo com a moradora, que reside no local há 30 anos, essa foi a primeira vez que enfrentou o problema. Ela acrescentou que outras famílias em casas próximas viveram a mesma situação.

Foto: O vigilante Online

Do outro lado da cidade, na Rua Idalina Gomes Domingues os moradores viram a chuva alagar a rua, invadindo algumas casas e prejudicando a rotina das famílias. A água também ficou represada na Rua Coronel Olivier Fajardo, nas proximidades do Parque de Exposições. 

Na região central, houve alagamento na Rua Manoel Lobato e no trecho entre as praças Félix Martins, João XXIII e General Osório. Comerciantes e pedestres reclamaram dos transtornos. 


Os militares do Corpo de Bombeiros de Leopoldina foram acionados para atenderem duas ocorrências durante a chuva. Moradores de um apartamento na Rua Santa Filomena tiveram o imóvel alagado. Ao chegarem ao local os bombeiros constataram que uma obstrução no ralo da cobertura do prédio fez com que a água da chuva descesse pela escada e entrasse em alguns dos apartamentos. A outra solicitação foi feita do Bairro Roque Schettino (Limoeiro), onde um barranco deslizou nos fundos de uma casa localizada na Rua Madre Cândida. O barranco atingiu o quintal do imóvel.

Com informações da Rádio Muriaé e O Vigilante Online 

Nenhum comentário :

Postar um comentário