terça-feira, 29 de maio de 2018

CEI da COPASA faz balanço para representantes da imprensa e divulga questionário para reclamações sobre o esgotamento sanitário

A Comissão Especial de Inquérito (CEI), que tem avaliado as supostas irregularidades praticadas pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais - COPASA reuniu com três representantes da imprensa local (outros foram convidados mas não compareceram) para detalhar os trabalhos até o momento.

A presidente da comissão, vereadora Maria Ângela Girardi, iniciou dizendo que como médica, pensava que cuidaria mais de reclamações de saúde, mas que a maioria de reclamações que recebeu foi em relação aos serviços da COPASA. Além disso, a médica destacou que solucionar os problemas de esgotamento sanitário é também trabalhar na prevenção de problemas de saúde pública. A médica destacou que a previsão para o término dos serviços de esgotamento sanitário pelo contrato firmado com a prefeitura era para o ano de 2013 e cinco anos após, o esgoto não foi tratado e ainda falta muito por fazer.

Além da Doutora Maria Ângela, compareceram na reunião os vereadores Rafael Moreira, Sargento Jorge, Hercyl Neto e Ricardo Dias, além do advogado Rafael Vilela de Andrade.

Conforme explicaram, o objetivo primordial da comissão é viabilizar soluções para o cumprimento do contrato de esgotamento sanitário na cidade. Entre os objetivos estão:

  • Cumprimento do Cronograma de Obras;
  • Repavimentação das Vias Públicas;
  • Suspensão da Cobrança de Esgoto;
  • Efetividade do Sistema de Esgotamento a ser implantado.

Para atingir os objetivos, a comissão está divulgando um questionário para que os munícipes possam responder e relatar os problemas com a empresa de esgotamento.

O questionário apresenta campo para a identificação do indivíduo participante, embora este não seja um critério obrigatório. Para aqueles que optem por se identificar, a Comissão garante total confidencialidade, privacidade e preservação dos dados fornecidos: As informações disponibilizadas não serão conhecidas por pessoas que não estejam autorizadas para tal, evitando a estigmatização dos mesmos e de sua comunidade.


Para garantir que a pesquisa possa abranger as mais distintas realidades, o link online no qual foi disponibilizada, se ajusta automaticamente aos diferentes tipos e formatos de dispositivos: computadores, notebook, tablets e celulares. Essa característica também permite facilidade no compartilhamento através de mídias e redes sociais. 

Para acessar o questionário clique aqui.

Um comentário :