Enviar para imprimir ou salvar PDF

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Dívida de quase meio milhão do governo do Estado obriga DEMSUR a cortar água de escolas e da Superintendência Regional de Ensino em Muriaé

O Departamento Municipal de Saneamento Urbano - DEMSUR de Muriaé, suspendeu, no final da tarde desta sexta-feira (13), o fornecimento de água nas escolas da rede estadual em Muriaé e também na sede da Superintendência Regional de Ensino – SRE de Muriaé. A exceção é a escola estadual Walter Vasconcelos – APAE. O abastecimento fica suspenso durante o período das férias escolares.

O motivo da suspensão do fornecimento de água nas escolas é o atraso no pagamento da conta de água. Desde junho de 2017, ou seja, há mais de um ano, o Governo de Minas Gerais não quita a referida tarifa dessas unidades e, até o momento, o valor total da dívida é de R$ 495.053,42.

As contas da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil e do Presídio, ambos no bairro Safira e de responsabilidade do Governo de Minas, também estão em débito, porém, não haverá interrupção no abastecimento nestes locais.

A decisão de suspender o abastecimento foi deliberada pelo Conselho Municipal de Saneamento Urbano – Comsur.  O órgão, criado pela Lei de criação do DEMSUR nº 2165/97 e alterado pela lei nº 2883/03, é composto por 12 (doze) representantes de diversos segmentos da sociedade, com atribuições de natureza opinativa, consultiva, deliberativa e fiscalizadora.

É importante destacar que a interrupção foi realizada durante o período de férias escolares para que não cause nenhum prejuízo aos estudantes.

O Demsur lamenta que tenha sido necessária tomar a medida, que é extrema, porém reforça que não se trata de uma atitude excepcional já que todo o consumidor em débito com a autarquia também é passível de ter o abastecimento de seu imóvel suspenso.


O Demsur destaca que, assim que tal dívida for quitada, o fornecimento de água nas escolas estaduais será normalizado.


Fonte: Comunicação DEMSUR

Nenhum comentário :

Postar um comentário