quinta-feira, 26 de julho de 2018

Juiz de Fora registra o quinto homicídio apenas nesta semana

Crime ocorreu por volta das 10 horas quando a vítima descia por um escadão.

Foto: Juiz de Fora da Depressão
Juiz de Fora registrou o quinto homicídio em quatro dias na manhã desta quarta-feira (25). O corpo de Franciano Antônio Batista, 28 anos, foi encontrado em um escadão, na Rua Silvino Augusto Moreira no Bairro Bela Aurora.

Segundo a PM, o rapaz foi alvejado por quatro tiros: um no peito, outro no tórax e dois em um dos braços. O autor do crime não foi identificado como também a motivação para o mesmo. Todos os cinco homicídios tem características de execução e apenas o crime de domingo, teve um suspeito identificado e preso.


Outros quatro crimes registrados nesta semana

No domingo (22), por volta das 19h30, um rapaz identificado como Dáliton Gonçalves da Rocha Pereira, de 21 anos foi morto com três tiros no tórax e um na cabeça no Bairro Santa Cruz, na localidade conhecida como Vila Mello Reis. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital. A Polícia Militar prendeu um suspeito de 23 anos que confessou o crime e disse que estava sendo ameaçado de morte pela vítima. A arma do crime também foi apreendida.

Na tarde de segunda-feira (23), por volta das 15h30, um homem identificado como Maciel Augusto da Silva, 33 anos, foi morto a tiros por um adolescente de 17 anos na Rua Francisco Fayer Sobrinho, no Bairro Aeroporto, próximo ao Estádio Municipal Radialista Mário Helênio. Segundo a Polícia Militar, a vítima tinha passagem pela polícia e era usuária de drogas.


No final da noite de segunda-feira, pouco antes das 22 horas, duas mulheres, de 21 e 27 anos, foram executadas com tiros na cabeça, na Rua Orvile Derby Dutra, no Bairro Santa Rita. A corporação informou que foi acionada pelo 190 por pessoas que teriam ouvido os tiros. Ao chegar no local a equipe policial deparou com os corpos das mulheres caídos no chão. Após os trabalhos da Perícia Técnica da Polícia Civil, os corpos foram liberados para o  Instituto Médico Legal (IML) no Bairro Granbery. Ainda não há suspeitos e nem a motivação do crime. O caso será investigado pela Delegacia Especializada de Homicídios.

Nenhum comentário :

Postar um comentário