Enviar para imprimir ou salvar PDF

Cobertura Mídia Mineira - Eleições 2018

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Um preso em Cataguases em megaoperação que ocorreu em várias cidades do Rio de Janeiro e Minas Gerais; Ao todo, 14 pessoas foram presas

Uma megaoperação contra o tráfico de drogas, do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) em conjunto com as Polícias Civil e Militar daquele estado, aconteceu na manhã desta quarta-feira (11) e teve desdobramentos também em Minas Gerais, com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais, nos municípios de Cataguases e Patrocínio do Muriaé. Ao todo, 14 pessoas foram presas, sendo dois policiais do Estado do Rio de Janeiro. A ação contou com aproximadamente 70 policiais com a finalidade de desarticular uma quadrilha que, conforme apontou as investigações, abastecia o Noroeste Fluminense e a Região Serrana do Rio de Janeiro, além de possuir ramificações em cidades do interior de Minas Gerais.

A operação aconteceu nas cidades de Natividade, Santo Antônio de Pádua, Itaocara, Nova Friburgo, São José de Ubá e Itaperuna, além de Cataguases e Patrocínio do Muriaé em Minas Gerais.

Ao todo foram cumpridos 21 mandados de prisão e 22 mandados de busca e apreensão frutos de investigação iniciada em 2016 realizada sob coordenação do GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

Entre os materiais apreendidos estão: 4 armas de fogo; 32 telefones celulares; farta munição; cerca de 160 gramas de maconha; certa quantidade de cocaína; comprovantes de transações financeiras; balanças de precisão; material usado para embalar drogas e aproximadamente R$ 17 mil em moeda corrente e cheques somados.


Cataguases

Em Cataguases, a ação policial foi comandada pelo Comandante do 1º Pelotão da 146ª Cia PM, Ten Marinato e contou também com a participação de militares do Serviço de Inteligência da 146ª Cia, militares do 1º Pelotão de Cataguases e policiais militares da PMERJ. Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, um na Vila Leonardo e outro no Bairro São Diniz e um mandado de prisão preventiva expedida em desfavor de "F.R.de O.", de 60 anos, que teve seu telefone celular apreendido. 

A ocorrência foi encerrada na 27ª Delegacia de Polícia Civil de Cataguases.

Nenhum comentário :

Postar um comentário