Enviar para imprimir ou salvar PDF

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Terceiro LIRAa coloca Cataguases em estado de alerta contra o Aedes aegypti

O terceiro Levantamento de Índices Rápidos do Aedes aegypti e Aedes albopictus (LIRAa) deste ano foi realizado entre os dias 30 de julho e o último dia três em Cataguases. De acordo com o resultado divulgado pelo Núcleo de Controle de Endemias na última quinta-feira, dia 9, o índice de infestação predial por Aedes aegypti na área urbana foi de 1,36%, o que deixa o município em estado de alerta já que o índice recomendado pelo Ministério da Saúde é inferior a 1%.  A pesquisa foi feita em 1610 imóveis, com registro da presença de larvas em 22 deles. Em relação ao Aedes albopictus, foram registradas duas presenças, e o índice foi de 0,12%.

Os locais pesquisados que apresentaram os maiores índices de infestação foram as regiões da Estação Ferroviária (7,69%), do Bom Pastor (7,41%), da Praça Santa Rita (5,5%), do Pouso Alegre (4,48%), do Miguel (4%), da Vila Reis (3,87%), da Granjaria (3,28%), do São Vicente (3,12%). Também tiveram índice maior as áreas do Ibrahim (2,63%), da Pampulha (2,63%), do Sol Nascente (2%), da Taquara Preta (1,54%) e do Haidée (1,25%). As outras 36 zonas pesquisadas registraram índice negativo para o mosquito.

O coordenador do Núcleo de Controle de Endemias, Cosme Alves, disse que a população precisa auxiliar na eliminação dos focos para que o índice de infestação predial seja reduzido na próxima avaliação, que vai ser realizada em outubro. “Nossa equipe vai intensificar as ações de combate aos focos do mosquito e continuar promovendo palestras educativas, mas para que o trabalho apresente melhores resultados, é necessário que a população também faça sua parte. Por isso o cidadão deve redobrar a atenção dentro de casa. Lembramos que 80% dos focos são encontrados nas residências, e, por isso, é fundamental que não haja descarte de materiais que possam acumular água nas áreas externas e nas vias públicas. Essas atitudes são primordiais para evitar a formação dos criadouros dos mosquitos”, disse.

Na área rural, o Levantamento de Índice Amostral (LIA) apontou o índice de infestação predial de Aedes aegypti de 0,49%. Os agentes de endemias pesquisaram 1014 imóveis e registraram a presença de larvas em cinco deles. Cataguarino apresentou um índice de infestação de 1,24%, enquanto Sereno apresentou 1,20% como resultado. Aracati, Vista Alegre, região do Idaic, Vivenda Dalila, Fazenda Vitória, Lajinha, Glória e Ponte Alta registaram índice negativo. Em relação ao Aedes albopictus, o índice foi de 0,49%.


O LIRAa e o LIA são metodologias de trabalho que ajudam a mapear os locais com altos índices de infestação do mosquito Aedes aegypti e a identificar os criadouros predominantes. O índice é considerado satisfatório quando fica abaixo de 1, situação de alerta quando está no intervalo entre 1 e 3,9 e risco de surto quando é igual ou superior a 4.

Fonte: Prefeitura de Cataguases

Nenhum comentário :

Postar um comentário