Enviar para imprimir ou salvar PDF

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Operação da PF em Juiz de Fora intima jovem por postagem no Facebook contra presidenciavel

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (24), a Operação Olhos de Lince, com o objetivo de coibir crimes relacionados às eleições. Entre os crimes apurados estão os de violação do sigilo do voto e de incitação a homicídio.

A operação é baseada em acompanhamentos realizados nas redes sociais e aconteceu simultaneamente em quatro estados brasileiros onde nove ações foram cumpridas: quatro mandados de busca e apreensão nos municípios de São Paulo e Sorocaba no Estado de São Paulo, em Uberlândia (MG) e em Caxias do Sul (RS) e cinco Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO), que são infrações de menor potencial ofensivo, com a intimação de investigados em Juiz de Fora e Varginha em Minas Gerais, Recife (PE) e Caxias do Sul (RS).

Em Juiz de Fora, uma auxiliar de serviços gerais, de 25 anos, foi intimada e teve de comparecer a Delegacia da Polícia Federal, no bairro Manoel Honório para prestar depoimento sobre publicação em seu perfil no Facebook onde incitava a violência contra determinado candidato a presidência da república. Embora não tenha citado o nome do candidato, ficou implícito que seria contra Jair Bolsonaro. A jovem confirmou ser autora da postagem mas disse ter copiado de outro local. Ela também disse que não pensou nas consequências e que não teve a intenção de incitar o ódio. 

“Para a identificação dos investigados foram utilizadas técnicas de reconhecimento facial, que, por meio de critérios científicos, permitem a realização de análises e comparações das características faciais, tais como cicatrizes, manchas e proporções, possibilitando a identificação de forma técnica e precisa dos suspeitos”, informou, por meio de nota, a PF.


Tais ações, implementadas no âmbito do Centro Integrado de Comando e Controle Eleitoral, decorrem do trabalho de acompanhamento, via redes sociais, com o objetivo de identificar e evitar possíveis crimes eleitorais e ameaças aos candidatos que concorrem ao pleito de 2018.


Com informações da Agência Brasil e EBC

Nenhum comentário :

Postar um comentário