quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Acusado de matar dois homens e um bebê em acidente em Campestre vai a Júri Popular nesta quarta-feira em Cataguases

Está previsto para iniciar às 8h00 desta quarta-feira (21), no Fórum da Comarca de Cataguases, o julgamento por meio de Júri Popular, de Sebastião Fabiano Lopes,  de 37 anos. Ele está preso desde o dia 7 de julho pelo acidente ocorrido em 29 de janeiro de 2017, que vitimou João Paulo de Oliveira, 33 anos, Hugo Procópio Mota, 32 anos e a pequena Júlia que ainda não havia nascido. As vítimas trafegavam em um veículo GM Vectra na rodovia MG 285, próximo ao trevo de Santana do Campestre, distrito de Astolfo Dutra, quando o carro, um Hyundai Elantra, conduzido por Sebastião, invadiu a contramão de direção e chocou-se frontalmente com o Vectra.

Após a colisão, o investigado fugiu do local sem prestar socorro às vítimas. "O evento fatídico causou tamanha comoção, diante da gravidade do acidente, por tirar a vida de dois jovens e deixar três pessoas com sérias lesões, além de interromper a gravidez que gerava uma das vítimas sobreviventes", explicou o delegado Marcelo Manna, titular da 27 Delegacia de Cataguases na ocasião da prisão.


Diversas manifestações aconteceram em Cataguases e no
local do acidente pedindo justiça
Conforme as investigações, o laudo pericial apontou que o veículo conduzido por Lopes estava na contramão no momento da colisão para efetuar uma “ultrapassagem forçada” ou “para fugir do radar”. As investigações apontaram  também que ele agiu com dolo eventual por estar alcoolizado e dirigir pela contramão em alta velocidade, razão pela qual assumiu o risco de provocar a morte de duas pessoas e de um bebê no ventre de sua mãe.

Sebastião Lopes será julgado por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Seu advogado será o criminalista Zanone Manuel de Oliveira Júnior, conhecido por defender pelo menos dois casos de repercussão nacional: o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola, um dos condenados pela morte de Eliza Samudio, a ex-amante do goleiro Bruno Fernandes e Adélio Bispo de Oliveira, o agressor de Jair Bolsonaro em Juiz de Fora. Este será o primeiro Júri Popular de crime de trânsito de Cataguases.

Nenhum comentário :

Postar um comentário