quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

PT de Cataguases diz que vereador e tesoureiro agiram por conta própria na eleição para presidência da Câmara

Uma nota do Partido dos Trabalhadores (PT) de Cataguases, publicada nesta terça-feira (9), desclassificou a fala do tesoureiro do partido na cidade, Ary Luiz Carvalho Guimarães, na sessão para eleição da nova Mesa Administrativa da Câmara Municipal que ocorreu no dia 18 de dezembro do ano passado e elegeu Ricardo Dias como presidente da Casa Legislativa. A nota também contesta o voto do vereador Paulo Milani.

Na ocasião, o vereador Paulo Milani (PT), solicitou ao presidente que Ary Guimarães fosse ouvido antes da votação, justificando que seria a posição de seu partido. Em sua fala, Ary se identificou como tesoureiro do Partido dos Trabalhadores e disse que após uma reunião da executiva do partido onde estiveram presentes Vanderlei Pequeno e o presidente José Fernando Baesso, foi sugerido ao vereador Paulo Milani que se retirasse da chapa anterior para compor a chapa de Ricardo Dias. "Isso mostra o caráter do PT, não tem inimizade com nenhum dos vereadores, como nós do PT também não temos, porque nós entendemos que a Câmara Municipal está aqui para atender a população e para assessorar o prefeito para que faça obras, para que cessem os entraves onde estão agarrados os projetos com os milhões parados e não estão sendo feitos. Então, eu acho que está limpa a participação do Milani, que recebeu respaldo da direção estadual para participar da chapa onde está", disse  Ary agradecendo e ressaltando a honra do vereador do PT estar ocupando a vice-presidência.

No entanto, a nota do PT contradiz o que foi dito por Ary no plenário da Câmara. Segundo a nota, "a orientação era para que o vereador, Paulo Milani, se abstivesse de participar ou votar nas chapas concorrentes, caso não viesse a ocupar em uma delas o cargo de Presidente". O partido também reiterou não ter participado de nenhuma negociação para composição de cargos.

Fato é que mesmo com a suposta orientação do partido, o vereador Paulo Milani não se absteve e votou na chapa de Ricardo Dias, onde ele agora é o vice e o tesoureiro do partido, Ary Luiz Carvalho Guimarães, foi nomeado para o cargo de encarregado de serviços gerais da Câmara, conforme publicação do Jornal Cataguases do último domingo (6).

O voto do vereador do PT e a contratação do tesoureiro gerou inúmeros protestos nas redes sociais, principalmente pelo fato da chapa ter recebido apoio dos vereadores da base do atual Executivo, a qual o PT faz oposição.

Em contato telefônico com o presidente do PT de Cataguases, José Fernando Baesso, o mesmo afirmou que o tesoureiro agiu por conta própria e que nenhum membro do PT estava autorizado a dizer o que foi dito e nem compor chapa como foi feito. Sobre uma possível punição aos membros, o presidente disse que o PT é democrático e sempre que acontecem discordâncias os casos são debatidos pelos membros em plenário, mas não confirmou se o caso será levado para a reunião, afirmando apenas que se trata de um assunto interno do partido.

Ricardo Dias também manteve o procurador-geral anterior, Ricardo Spínola e nomeou o antigo chefe de gabinete do Executivo, João Paulo Vargas Vairo (PSB) para ocupar o cargo de Diretor Administrativo da Câmara. Curiosamente, o vereador do partido de João Paulo, Betão do Remo (PSB), votou a favor da chapa contrária de Dias, encabeçada pelo vereador Sargento Jorge Roberto (PHS).

Confira no vídeo abaixo a fala do tesoureiro do PT no dia da eleição:

 
Confira abaixo a nota do PT na íntegra publicada em rede social:


NOTA OFICIAL DO PARTIDO DOS TRABALHADORES DE CATAGUASES.
Tendo em vista as recentes nomeações de servidores Comissionados para a Câmara Municipal de Cataguases, Informamos ao público que nossa legenda não indicou e nem mantém na administração ou na gestão de nosso Legislativo nenhuma representação.

Ratificamos também a nossa Nota Oficial, de 19.12.2018, esclarecendo que o Partido não participou de nenhuma negociação com a Chapa vencedora da Mesa Diretora da Casa, na eleição de 18 de dezembro.

Nossa orientação era para que o vereador, Paulo Milani, se abstivesse de participar ou votar nas chapas concorrentes, caso não viesse a ocupar em uma delas o cargo de Presidente. Não autorizamos também - fora dessa propositura - a defesa de qualquer Chapa, a partir da tribuna daquela Casa , por qualquer de nossos Diretores.

O Partido dos Trabalhadores de Cataguases continua firme na sua caminhada política no município, defendendo o seu ideário, seus princípios éticos, não transigindo na defesa da Democracia como valor primordial de sustentação de seu funcionamento interno, razão maior de sua existência.


Cataguases MG, 09 de Janeiro de 2019

JOSÉ FERNANDO BAESSO

Presidente

3 comentários :

  1. O tesoureiro ia perder a boquinha de ser contratado?
    Nessa hora o benefício próprio fala mais alto do que o povo!
    a briga desse pessoal e por uma teta pra mamar tudo gira em torno de interesse próprio a população que se dane!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa kkk.ipocritas raça de víboras.porque não se enretessam em acabar com a poeira do Bairro Justino que afeta a Saúde respiratória de toda uma comunidade entre outros.Nem se quer jogam um caminhão pipa diário para amenizar e acalmar a população.um posto de Saúde que é responsável no meio da Poeira a Décadas.Qual gestão vai olhar isto.olha que tem vereadores que atuam na Área da Saúde e Sabem como é perigoso terra poeira sujeira ente outros para os pulmões etc...Lobo

      Excluir
  2. O tesoureiro ia perder a boquinha de ser contratado?
    Nessa hora o benefício próprio fala mais alto do que o povo!
    a briga desse pessoal e por uma teta pra mamar tudo gira em torno de interesse próprio a população que se dane!

    ResponderExcluir