sexta-feira, 22 de março de 2019

Adolescente que invadiu escola e tentou esfaquear aluna em Muriaé poderá ficar acautelado por 45 dias

Um adolescente de 14 anos foi apreendido após invadir uma escola estadual no bairro São Francisco em Muriaé portando uma faca para tentar atingir uma aluna de 13 anos. O fato ocorreu na terça-feira (19) por volta das 11h40 como contou o titular da Delegacia de Menores de Muriaé, Dr. Rangel Martino no programa “Plantão de Polícia” da Rádio Muriaé desta quinta-feira (21). A motivação ainda está sendo investigada mas a principio seria por causa de desentendimentos em mensagens trocadas via Whatsapp.

O menor já havia ameaçado outros alunos na semana anterior e chegou a fazer um vídeo esvaziando o pneu do carro da diretora da escola em que ele estudava. Ele também postou uma foto em rede social empunhando um revólver municiado e no dia da invasão à escola chegou a ameaçar uma bibliotecária e uma professora que esconderam a aluna em uma sala de aula para impedir que ele conseguisse atacá-la. O jovem também é suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas. 

Após diligências a Polícia Civil conseguiu apreender o menor no mesmo dia e tentou encontrar o revólver que o adolescente usara na foto postada em rede social. Ele apontou a residência de um amigo como sendo o local onde a arma estaria escondida, mas após buscas a mesma não foi localizada.

Em conversa com os comunicadores, Jorge Luiz e Gilson Júnior, o delegado disse que o rapaz foi levado para uma cela especial no Presídio Safira e que após ser apresentado à Vara da Infância e Juventude foi determinado pelo juiz que o mesmo permaneça acautelado provisoriamente por 45 dias em uma unidade destinada a internação de menores infratores. A decisão, no entanto, deixa claro que o menor só pode permanecer no presídio por no máximo 5 dias, contados a partir da data de sua apreensão, sob risco de voltar às ruas caso não surja vaga no Sistema Socioeducativo até o fim de semana.

A mãe do adolescente também foi indiciada pelo crime de abandono intelectual pelo fato de ter retirado seu filho da escola em que estudava sem matricula-lo em outra, após ser chamada pela diretora para comparecer na entidade depois do menor ter divulgado o vídeo em que aparece esvaziando o pneu do carro da diretora.

Com informações da Rádio Muriaé
Foto: Google Maps / Reprodução

Nenhum comentário :

Postar um comentário