domingo, 10 de março de 2019

Secretária de Administração de Cataguases faz desabafo sobre caso Innovar em Rede Social

A secretária Municipal de Administração de Cataguases, Claudia Aline Vargas, postou neste domingo (10), em seu perfil no Facebook, um desabafo com relação ao procedimento da Comissão Processante da Câmara Municipal que investiga possíveis irregularidades referente a contratação da empresa Innovar Consultoria em Medicina, Segurança do Trabalho e Serviços Ltda, para realização de consultas médicas, exames e laudos dos referidos exames, dos servidores da Prefeitura Municipal de Cataguases.

Conforme explicou, a empresa, que já era contratada pela prefeitura desde 2015, antes da gestão de Willian, para realização de serviços de Medicina do trabalho, foi escolhida para executar as avaliações de saúde, por meio da modalidade Ata Carona, para cumprir um TAC da administração anterior sobre desvio de função no Executivo.

Em seu desabafo, a secretária que é servidora efetiva da prefeitura há mais de 30 anos, se diz decepcionada pela forma com que vem sendo tratada pelos vereadores e atribui o fato por ser mulher e por ter vindo de família simples.

Entre os argumentos da secretária, nossa reportagem separou sete pontos que julgamos importantes e alguns deles mereceriam inclusive um desdobramento da comissão.
  1. A empresa Innovar foi contratada não apenas para realização de exames laboratoriais, como vem sendo dito de forma simples, mas também para realização de raios x, ecocardiograma e outros conforme idade, local de trabalho, todos com a análise de um médico para emitir os laudos. Além disso, a empresa disponibilizou uma carreta para atendimento dos servidores dentro horário de trabalho, conforme determina a lei.
  2. Sobre um orçamento que seria falso, ela diz que imediatamente solicitou uma perícia que constatou que o documento era verdadeiro.
  3. "Fui taxada como uma criminosa que faz assinatura falsa e colocando todos que trabalham na prefeitura também, visto que se sou servidora de carreira temos uma quadrilha lá dentro", desabafou. 
  4. Segundo afirma, o depoimento do proprietário da Innovar, comprovou que várias pessoas e entre elas um vereador teria pedido vantagens para a empresa Innovar, configurando tráfico de influência, mas que o fato foi ignorado pela comissão.
  5. Os laboratórios pesquisados e o Hospital de Cataguases não podem executar serviços de Medicina do trabalho, conforme afirma.
  6. Teve vereador tentando negociar com o prefeito seu voto em troca da exoneração da secretária.
  7. O valor estimado para a contratação era em torno de 400 mil, mas a empresa só recebeu aproximadamente 120 mil, após a conclusão do trabalho. 
Sobre os vereadores que supostamente praticaram tráfico de influência e que tentaram negociar com o prefeito, a secretária não citou os nomes. A secretária é a convidada desta segunda-feira (11) do Programa Conexão Cataguases que acontece ao vivo na Página do Site Mídia Mineira no Facebook a partir do meio dia, onde deverá responder os questionamentos dos internautas sobre o tema.

O relatório da Comissão Processante, ainda não foi divulgado pelo relator, Hercyl Neto (PROS) e deverá ser lido na Câmara Municipal no dia 15 deste mês e caso chegue a conclusão de que houve fraude na licitação ou improbidade administrativa, deverá acontecer uma votação pela cassação ou não do prefeito. Para que a cassação ocorra, serão necessários 10 votos dos 15 vereadores. O prefeito conta hoje, em sua base, com 6 vereadores e o presidente, Ricardo Dias (PC do B), deverá ser impedido de votar por ter sido ele o responsável pela denúncia. A Mesa estuda uma possível convocação do suplente do vereador, o ex-vereador Geraldo Majella (PT), para substituí-lo na votação.

Confira abaixo o desabafo completo da secretária:
"DESABAFO!
O texto ficou um pouco longo, mas peço que leiam até o final e compartilhem por favor.
Meus amigos, venho aqui em um tom de desabafo sobre tudo que estou passando e presenciando em nosso Município. 
Quem me conhece sabe que sou servidora a mais de 30 anos e nunca se quer tomei para mim ou para qualquer um que fosse, um clips da prefeitura, respeito muito meu ganha pão. Mas, desde quando prefeito Willian Lobo de Almeida me deu a oportunidade de exercer a função de secretária de administração da prefeitura, observo que não sou bem aceita por algumas pessoas e por alguns vereadores, que prefiro não mencionar o nome. Às vezes penso que eles não me aceitam pelo fato: 1° sou mulher e 2° sou de família simples, nunca tive pai que me desse nem estudo, muito menos uma empresa. Bom essa é minha segunda decepção no meio político, pq a primeira foi quando presenciei, na administração anterior, uma ex secretária de educação ser taxada como ladra por vereador pelo simples fato da mesma ter comprado um chocolate, aquilo na época nos indignou e até mesmo nos chateou, pq ela tb é mulher e é servidora de carreira, o que atinge a todos nós. 
Bom, eu como servidora de carreira e vendo como não somos valorizados, a oportunidade que o prefeito Willian Lobo me deu, achei que pudesse de alguma forma ajudar nossos servidores, e é o que venho tentando, mas infelizmente descobri que as coisas não funcionam como eu pensava, para começar, em um ato de realizar exames em todos os servidores, além de beneficiar os servidores, também iríamos cumprir um TAC de desvio de função que fora assinado anteriormente, por ser mais rápido e até econômico, solicitei a contratação da empresa Innovar através de um processo carona, visto que esta empresa já era contratada da prefeitura desde 2015 praticando serviços de Medicina do trabalho dos nossos servidores e detentora de toda informação da saúde dos servidores da prefeitura, pois bem, os serviços foram executados, onde a empresa disponibilizou um caminhão com toda estrutura para ir nos locais de trabalho dos servidores para realizar os exames, não só laboratoriais como andam falando por aí, teve raio x, ecocardiograma e outros conforme idade, local de trabalho, etc..., visto que estes exames tem que ser realizados no horário de serviço do servidor, conforme determina a lei, e nesses serviços além da execução dos exames, estavam contemplados a análise de um médico, onde fora emitidos laudos, estes serviços são de Medicina do trabalho. 
Como podem observar, não se trata tão somente de exames laboratoriais como estão passando para a população e sim um serviço complexo, que somente uma empresa detentora em seu objeto social como Medicina do trabalho poderia executar. 
Com isso, surgiu o maior falatório onde fui citada por várias vezes, como se eu tivesse, juntamente com setor de licitação e comissão de licitação feito um processo para beneficiar alguém. 
A Câmara de vereadores abriu uma Comissão Especial de Investigação para apurar irregularidades nesta contratação. Fomos chamados para depor e pasmem, o advogado da época afirmou para mim e todos os demais que uma empresa daqui de Cataguases havia falado em seu depoimento que assinatura num orçamento de sua empresa era falso, eu imediatamente solicitei que fizessem a perícia nesse documento pq eu recebo vários documentos diariamente e não tem como nem saber quem enviou e com isso, fui taxada como uma criminosa que faz assinatura falsa e colocando todos que trabalham na prefeitura também, visto que se sou servidora de carreira temos uma quadrilha lá dentro. 
Bom, não fizeram a perícia, mas falaram para todos os cantos este fato, além de falar de outros servidores de carreira e até mesmo de uma comissão de licitação inteira e diga-se de passagem, todos são servidores de carreira. 
Não satisfeitos, abriram uma Comissão Processante de Investigação para apurar tais fatos, fomos novamente ouvidos e desta vez fizeram a perícia da assinatura da empresária que alegava ser falsa e foi constatada que é VERDADEIRA, mas mesmo assim continuaram falando por trás afirmando que poderia ser uma montagem, mais uma vez me incriminando e a todos os servidores que ali trabalham, bom com isso, resolveu o assunto da falsificação, ou seja, documento verdadeiro, mas até agora não ouvi nenhum vereador se quer tocar nesse assunto, é mais cômodo para eles, pq o que eles querem é muito além de pedir desculpas a qualquer servidor que se sentiu ofendido como eu.
Aí vem o cara da empresa depor, coisa que a Cei não conseguiu localizar para depor na época, e ele afirma em seu depoimento que o prefeito nunca o pediu nada, e citou pessoas que havia lhe solicitado favor e no meio destes tem um vereador, e achei engraçado que em momento nenhum ninguém fala nada, pq pedir alguma coisa e não ganhar não é crime, mas se fosse eu ou o prefeito que tivesse pedido seria o maior crime cometido no município, seria tráfico de influência. Nesse ponto, lembro muito de um ex prefeito já falecido que falava, "para meus amigos tudo e para meus inimigos o rigor da lei".
Com tudo isso, alegam superfaturamento, com base em valor de exame de laboratórios, que depois do serviço pronto alegaram fazer por valor de Sus, o que eu duvido, quero ver eles praticarem para a população o valor que eles alegaram fazer e outra não tem médico para fazer a avaliação clínica dos servidores, os preços deles é tão somente tirar o sangue, mas em nenhum momento pegaram preços dos outros exames para comparar, tais como ecocardiograma, raio x, etc... e outra os laboratórios e nem o hospital podem executar serviços de Medicina do trabalho. 
Este meu desabafo, que não deixa de ser uma pequena e breve explicação é só para demonstrar a todos vocês como a maldade está sendo traçada em nossa cidade, com intuito de tirar o prefeito da política, penso eu que Willian deve ser muito forte politicamente, pq o que estão tentando fazer é pura politicagem. 
E para terminar, chegou até a mim que teve vereador tentando negociar com o prefeito seu voto a troco de minha exoneração, com isso passei acreditar que eu também devo ser forte, apesar de ser mulher e não ser política, pq se querem minha cabeça é provável que eu esteja atrapalhando em algum ponto.
Bom , com isso termino aqui esse desabafo e entregando tudo nas mãos de Deus, que ele, somente ele, sabe o que é verdadeiro, estamos com consciência tranquila.
Me desculpe todos, mas não dá para ver tanta maldade e ficar quieta, visto que eu também sou vítima de toda essa manobra, fiquei quieta até agora pensando e acreditando que tudo seria comprovado, mas infelizmente não é isso que está acontecendo. 
Ah, já ia me esquecendo, o valor estimado para esta contratação, vou repetir, ESTIMADO, era em torno de 400 mil, mas a empresa só recebeu em torno de 120 mil, todas as notas fiscais foram emitidas após a execução do serviço e pagas. 
Quero demonstrar a todos que não houve ROUBO ou qualquer outro tipo de benefício da minha parte e nem do prefeito Willian.
Cláudia Aline da Silva Vargas de Faria é atual secretária de Administração, graduada em Direito pela Faculdade Sudamérica, concursada da Prefeitura de Cataguases, onde trabalha desde 1986. Foi Secretária Municipal de Saúde e Coordenadora da Contabilidade Municipal. Desde 2006, exercia a função de Coordenadora de Licitações e Contratos.

Um comentário :

  1. Nessa historia toda, me parece que tem pouca roupa e muitas lavadeiras, que sendo derrotados nas urnas, tentaram uma virada de mesa, que vai naufragar..

    ResponderExcluir