terça-feira, 19 de março de 2019

Termina nesta quarta inscrições para produção audiovisual em Cataguases

Edital de R$ 1,8 milhão é o primeiro de investimentos que devem chegar a R$ 10,8 milhões no município e em cidades vizinhas através de parceria inédita no Brasil

Foto: Polo Audiovisual da Zona da Mata / Arquivo / Divulgação
Está aberto até esta quarta-feira (20 de março), as inscrições para a 1ª Etapa de Coinvestimentos Regionais, um edital promovido pela ANCINE em parceria com a Prefeitura Municipal de Cataguases por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, Agência de Desenvolvimento do Polo Audiovisual da Zona da Mata, com o patrocínio da ENERGISA por meio da Lei de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

O valor disponibilizado na primeira etapa (R$ 1,8 milhão), será integralmente pago pela Energisa. Os projetos precisam já estarem aprovados pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

As categorias disponíveis para cadastramento de projetos são:

  1. Fomento à produção audiovisual: seleção de duas propostas de até R$ 750 mil cada para produção de um longa-metragem de ficção, documentário ou animação. Cada obra precisa ter no mínimo 70 minutos.
  2. Desenvolvimento de roteiro: para projeto cultural que destine os recursos a pelo menos três propostas de até R$ 50 mil com foco no desenvolvimento de roteiro de obras de longas. Tais roteiros devem ser realizados por profissionais residentes e atuantes no Estado de Minas Gerais.
  3. Produção de curtas-metragens: seleção de pelo menos cinco propostas de até R$ 30 mil cada para produção de curtas-metragens de animação, documentário ou ficção.

Uma das exigências é que as propostas de Fomento à produção audiovisual e Produção de curtas-metragens devem ser gravadas em Cataguases ou municípios próximos o que ajuda e muito na economia da região. Outro ponto é que só podem participar empresas estabelecidas há pelo menos 1 ano em Minas Gerais e cada proponente só pode concorrer com apenas 1 obra. Outras exigências podem ser observadas no edital completo aqui.

Os temas não podem possuir conteúdos religiosos ou políticos, manifestações e eventos esportivos, concursos, publicidade, televendas, infomerciais, propaganda política obrigatória, conteúdo audiovisual veiculado em horário eleitoral gratuito, conteúdos jornalísticos, programas de auditório ancorados por apresentador, bem como em obras audiovisuais de natureza publicitária, institucional ou corporativa, inclusive programas de televendas e infomerciais; obra jornalística; obra promocional; obra pornográfica; obra videomusical; videoaula; programa cuja finalidade principal seja o registro ou transmissão de eventos, ainda que editados, como competições esportivas, shows de música, apresentações de ópera, peças teatrais, espetáculos de dança, entre outros.

Para a próxima etapa uma nova chamada pública está prevista e contará com R$ 9 milhões de recursos do Fundo Setorial do Audiovisual da ANCINE. Recursos que irão contemplar longas metragens de ficção, animação, produtos para TV, jogos eletrônicos, formação de núcleos criativos, desenvolvimento de projetos em diversos formatos, comercialização e distribuição.

Com informações do Polo Audiovisual da Zona da Mata

Nenhum comentário :

Postar um comentário