sexta-feira, 31 de maio de 2019

Polícia Civil incinera mais de 4 toneladas de drogas em Juiz de Fora

Nesta quinta-feira (30), a Polícia Civil de Minas Gerais incinerou, em uma Siderúrgica de Juiz de Fora, aproximadamente 4,5 toneladas de drogas. 

Conforme informações do titular da Delegacia Especializada Antidrogas (DEA), Delegado Rógério Woyame, três toneladas de maconha, apreendidas na operação “Murum”, deflagrada na noite do dia 21 de maio, foram incineradas nesta manhã, bem como material apreendido em ações desencadeadas pela Delegacia nos últimos meses.

Operação Murum

Três toneladas de maconha, 35 armas de fogo e cerca de mil  munições, foi o saldo da operação "Murum", deflagrada pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em Juiz de Fora. A ação ocorreu na noite do dia 21 de maio, e é considerada a maior apreensão de armas e drogas feita pela Polícia Civil no estado. Um homem foi preso.

As investigações, envolvendo o suspeito W.S.M., de 38 anos, apontam que ele estaria atuando com traficantes do Rio de Janeiro em carregamento de drogas e armas para Juiz de Fora e favelas do Rio de Janeiro. A partir de então, a equipe de policiais chegou a um sítio, localizado no bairro Torreões, em Juiz de Fora. O espaço era utilizado pela organização criminosa como “porto seco”, onde carregamentos, vindos do Paraguai, eram armazenados e distribuídos em cidades mineiras e na capital fluminense. No local, os policiais encontraram, no fundo falso de um caminhão, três toneladas de maconha, 35 armas, sendo 8 fuzis, e cerca de 1000 munições. 

O investigado, que estava no sítio, teve a prisão ratificada por tráfico internacional de drogas e tráfico internacional de armas, sendo encaminhado para o Sistema Prisional.  

Em coletiva de imprensa, o Delegado Regional, Armando Avolio, ressaltou a importância da apreensão e da operação realizada. Ele afirmou que além de retirar, da posse dos criminosos, um arsenal bélico de altíssimo poder de fogo, a Polícia Civil impediu a circulação dos entorpecentes. Registrou, ainda, que se pode considerar a maior quantidade de maconha já apreendida na cidade, pela Polícia Civil, dando fim ao esquema criminoso na cidade mineira, usada para guardar armas e drogas de facções cariocas. 


Já o Delegado Rogério Woyame, responsável pelas investigações, afirmou que o trabalho terá continuidade para identificação de demais integrantes do grupo criminoso.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Polícia Civil

Nenhum comentário :

Postar um comentário