sábado, 13 de julho de 2019

Pastores de Cataguases querem veto para projeto do vereador Thurran e arquivamento do Projeto Afetivo-Sexual da vereadora Doutora Maria Ângela


Pastores e representantes de igrejas evangélicas de Cataguases, reuniram-se na tarde desta sexta-feira (12), na residência do Pastor Edson Alves Correa, da Primeira Igreja do Evangelho Quadrangular e presidente do Conselho de Pastores de Cataguases (CONPAC) para discutir dois projetos de Lei que geraram polêmica na cidade nos últimos dias.

Também participaram desta reunião os pastores: Maurício Rodrigues (Assembleia de Deus – Ministério de Petrópolis), Alex Fidelis (Igreja Nova Canaã), Alexandre Araújo (Primeira Igreja Metodista Wesleyana) e Douglas Rodrigues (Metodista Wesleyana da Taquara Preta), além do Presbítero Paulo Tomazeto (Catedral das Assembleias de Deus de Madureira).

O primeiro projeto, do vereador Henrique Silva Oliveira (Thurran), de número 33/2019, já foi aprovado discretamente pela Câmara de vereadores na última terça-feira (9). A propositura dispõe sobre o exercício de garantias constitucionais no ambiente escolar da rede municipal e vai de encontro com o movimento "Escola sem Partido", pois permite que professores se manifestem e se posicionem politicamente como bem entenderem proibindo a divulgação através de gravações sem autorização. O artigo 3º, por exemplo, proíbe que alunos filmem o que os professores falam em sala de aula sem autorização e vice-versa. Para o projeto virar Lei, ainda terá que ser sancionado pelo prefeito Willian Lobo. 

Em uma reunião no gabinete do prefeito de Cataguases, na última quarta-feira (10) (foto abaixo), que contou com as presenças do Presbítero Paulo Tomazeto (CAD) e dos Pastores Alexandre Araújo (1ªIMW) e Átila Andrade (Igreja Pentecostal Nova Jerusalém), os líderes pediram para que o prefeito vete o projeto. Willian se posicionou favorável, uma vez que a procuradoria do Município já o havia alertado que o projeto seria inconstitucional.



O segundo Projeto, não chegou a ser votado e recebeu pedido de adiamento na noite de terça-feira. O PL 16/2019, da vereadora Doutora Maria Ângela Girardi, versa sobre a incorporação da Educação Afetivo-Sexual – Projeto AdoleSer nas Escolas Municipais de Cataguases e abrange crianças com idade entre 9 a 15 anos aproximadamente. Ao pedir o adiamento, o vereador Hercyl Neto disse que não queria dar "palanque eleitoral a falso moralista e a político corrupto".

Os pastores decidiram estudar melhor os dois projetos e levar para todos os pastores do CONPAC, para uma deliberação em conjunto.

Ao final, o presidente do CONPAC, Pr. Edson Correa, disse para reportagem do Site Mídia Mineira que tratar de assuntos referentes a crianças e a família é de suma importância. "A gente tratar de assuntos a respeito das crianças, da família e da cidade me deixa feliz. Eu fico muito feliz quando eu vejo um pastor preocupado com família, preocupado com crianças, isso agrada o coração de Deus. [...] Nós vamos fazer um trabalho juntos aqui nesta cidade para estar lutando pela família da nossa cidade, se Deus quiser". O pastor também admitiu que ainda não tem conhecimento dos projetos na íntegra, mas que pretende analisar e defender o que é correto. "Pra nós o que é correto é família!", finalizou.

Pastor Alexandre que está interinamente responsável pela Primeira Igreja Metodista Wesleyana de Cataguases e também pela região, disse que a reunião serviu para fortalecimento contra os projetos. "Nós já estamos nos preparando e se for preciso nós iremos colocar as igrejas dentro da Câmara Municipal". Sobre o projeto do vereador Thurran, o pastor disse que o professor não pode ter o direito de fazer o que bem entender dentro da sala de aula. "Eu sou professor e sei que a sala de estudo é o lugar que tem de ter muita ética e cuidado, então o professor não pode falar o que ele quer". Sobre o projeto da vereadora Maria Ângela, o pastor disse que vê a questão da ideologia de gênero que é contrária a visão das igrejas evangélicas, ele acredita que os pais tem o dever e direito de ensinar seus filhos segundo suas crenças. "Porque eles não fazem um projeto para cuidar do pai, para cuidar da mãe, para ensinar o pai, para ensinar a mãe para depois eles filtrarem tudo e passar para o filho?, isso seria o ideal, o básico, só que eles estão querendo tratar com as crianças. Deixa as crianças, que os pais cuidam, as mães cuidam, a igreja já cuida, todos nós fazemos este papel muito bem feito, eles não vão conseguir fazer este papel", disse.

6 comentários :

  1. Não mexam com nossas crianças,senão não tem reeleição!!!

    ResponderExcluir
  2. Esses pastores estão achando que entendem muito sobre o sistema educacional, ou então estão querendo aparecer .
    Tá virando moda isso?
    Vão ler primeiro o que cada projeto apresenta, para ficar palpitando.
    Não queremos msm ser filmados em sala de aula não, é um direito meu isso....mts pastores deveriam ser filmados tb né na parte orçamentária da igreja...façam direito a parte de
    Vcs dentro da igreja, já É o suficiente.

    ResponderExcluir
  3. Tanta coisa inútil....falo dos vereadores...

    ResponderExcluir
  4. A Família é constituída por Deus.

    ResponderExcluir
  5. A Família é constituída por Deus Por DEUS.

    ResponderExcluir
  6. E Só Deus tem o poder de ônisciencia

    ResponderExcluir