sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Governo fomenta ações de investimentos com polo moveleiro de Ubá

Atividade da Secretaria de Desenvolvimento Econômico é parte da política que incentiva crescimento econômico em Minas

Foto: Agência Minas / Divulgação
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede) e a Agência de Promoção de Investimentos e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi) realizaram, nesta sexta-feira (27/9), o evento #VemPraMinas – Polo Moveleiro. O objetivo é fortalecer a cadeia produtiva da indústria moveleira, por meio da atração e desenvolvimento de fornecedores locais, aumentando a competitividade do polo por razões logísticas e tributárias. Estiveram presentes representantes de indústrias de móveis, fornecedores e prestadores de serviços especializados.

A abertura foi feita pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Manoel Vitor de Mendonça, que destacou a importância da região para Minas Gerais e para o Brasil. “Somos um governo que trabalha próximo da iniciativa privada, dos empresários. Um dos nossos focos tem sido a atração de novos investimentos e a melhoria da competitividade das empresas já instaladas. Precisamos superar a grave crise fiscal que o Estado enfrenta e já estamos no caminho certo. O polo moveleiro de Ubá é referência no Brasil e nós queremos acolher e melhorar, cada vez mais, o trabalho que está sendo desenvolvido”, disse.

O diretor-presidente do Indi, Thiago Toscano, e o presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Mobiliário de Ubá (Intersind), Áureo Calçado Barbosa, participaram de um painel destacando as potencialidades da região e os benefícios que o Governo de Minas tem feito em prol dos empresários. “Vivemos um momento histórico para Minas Gerais. Nosso governo trabalha para gerar emprego e renda. Estamos cada vez mais atrativos e formando bases para que o investimento aconteça”, destacou Thiago Toscano.

“O Estado tem sido nosso parceiro nos negócios. Estávamos há anos com dificuldades para licenciamento ambiental e instalação de padrão da Cemig. O Indi prontamente nos auxiliou e, rapidamente, resolvemos os problemas que estavam se arrastando”, destacou Wilson dos Santos Filho, consultor empresarial.

O superintendente de Tributação, da Secretaria de Fazenda, Marcelo Hipólito Rodrigues, fez um painel explicando o tratamento tributário setorial. Várias dúvidas foram sanadas e os empresários puderam ter acesso às principais informações. Além disso, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) apresentou as oportunidades de financiamento.

O encerramento foi feito pelo secretário-adjunto da Sede, Adriano Magalhães, um dos principais entusiastas para que o evento fosse realizado em Ubá. “Estamos sempre à disposição. O Estado ajuda quem gera emprego e renda. Conte conosco para tudo que for necessário”, disse Adriano.


Agenda na Zona da Mata


O secretário Manoel Vitor, acompanhado do adjunto Adriano Magalhães, participou, também na quinta-feira (26/9), da abertura do VIII Fórum de Desenvolvimento da Zona da Mata e Vertentes, em Juiz de Fora. O evento, promovido pela Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região (ADJFR), reúne diversos empresários com objetivo de trocar informações e debater ideias sobre o desenvolvimento sustentável a fim de promover o avanço socioeconômico.

A abertura contou com a presença do prefeito de Juiz de Fora, Antônio Almas, do presidente da ADJFR, Célio Carneiro Chagas, do reitor em exercício da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), professor Eduardo Salomão Condé, entre outras autoridades.

A conferência de abertura magna foi feita pelo secretário Vitor de Mendonça, que apresentou o planejamento estratégico do Governo de Minas para o desenvolvimento econômico. “Queremos ser o estado mais competitivo e mais fácil de empreender no Brasil. Nosso objetivo é continuar propiciando um ambiente que contribua para a geração de emprego e renda”, destacou.


O trabalho desenvolvido já tem gerado resultados expressivos. A atração de investimentos, até julho de 2019, foi de R$ 6,2 bilhões em protocolos de intenções assinados. Ao todo, R$ 60,5 bilhões de projetos estão em tramitação e negociação.

Fonte: Agência Minas

Nenhum comentário :

Postar um comentário