terça-feira, 22 de outubro de 2019

Homem morre enquanto dormia no Albergue Municipal

Um homem de 38 anos faleceu durante a madrugada desta terça-feira (22), no Albergue Municipal. Conforme as primeiras informações o óbito ocorreu por causas naturais.


Foto: Reprodução Rede Social

José Ricardo Vilela, conhecido como "Cadim", foi encontrado pela manhã já sem vida pelo coordenador do equipamento, localizado na Rua José Francisco Mendes, 98, bairro Haidee. Um colega de quarto contou que ele teria levantado para ir ao banheiro por volta das 2 horas e que depois disso se deitou, que em seguida ouviu um suspiro baixo, mas achou que seria normal.

A Polícia Militar foi acionada e após os trabalhos da Perícia Técnica da Polícia Civil, o Corpo Foi Liberado para uma funerária. 

Nossa reportagem conseguiu contato com a secretária de Desenvolvimento Social, Mirilane Licazali Caetano, a qual esclareceu que Ricardo estava sendo assistido por sua pasta e pela Saúde há bastante tempo, que ele se encontrava em situação de rua devido ao uso de álcool, embora tenha família no Leonardo. Segundo a secretária, foi oferecido a ele por três vezes tratamento em uma comunidade terapêutica, mas o mesmo acabou não aceitando. Ela também ressaltou que ele chegou a iniciar tratamento no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas - CAPS-AD e receber acompanhamento do CRAS Leonardo que providenciou todos os documentos que ele não tinha e pelo CREAS com Assistente Social e Psicólogo. A Assistência Social do Município também conseguiu material de construção para reforma de sua residência, destacou. "Ele não aderia a nenhum tipo de acompanhamento. Ele estava em situação de rua devido a dependência ao álcool e foi autorizado a ficar no albergue esta semana. Nós lamentamos o fato, estamos dando todo suporte à família e arcando com todas as despesas de funeral", disse. 

Sobre o trabalho realizado no Albergue, Mirilane destacou que, a partir do momento em que assumiu a pasta, o Município passou a entregar quentinhas para os albergados e café da manhã, o que não ocorria anteriormente. Perguntada porque o equipamento só funciona à noite, a secretária respondeu que para funcionar 24 horas o município teria que ter um Centro-POP, serviço oferecido pelo Ministério da Cidadania, que já foi pedido, mas que só é disponibilizado para municípios acima de 100 mil habitantes. 

Nós também conversamos com a Diretora da Proteção Especial, Luísa Franco, a qual explicou que encontra-se de férias, mas que mesmo assim acompanhou toda a situação para garantir que todo suporte fosse prestado.

Nenhum comentário :

Postar um comentário